Sagri reforça a criação de ovelhas e o plantio de hortas e pomares no Salgado

Agronegócio

Sagri reforça a criação de ovelhas e o plantio de hortas e pomares no Salgado

Ambos os projetos estão localizados no município de São Francisco do Pará e envolvem cerca de 200 famílias de pequenos produtores
Por:
653 acessos

A Secretaria do Estado de Agricultura (Sagri) reforçou a produção familiar na região do Salgado, com a abertura, na segunda (22), da primeira unidade demonstrativa de ovinocultura de corte e do projeto de produção de hortaliças e pomares para auxiliar na segurança alimentar de seis comunidades. Ambos os projetos estão localizados no município de São Francisco do Pará e envolvem cerca de 200 famílias de pequenos produtores.

Financiada pelo Governo Popular, a unidade de ovinocultura trabalhará com reprodutores da raça Santa Inês para produzir matrizes que serão repassadas aos produtores familiares. Nessa primeira fase, serão atendidos 20 pequenos produtores selecionados e capacitados para a criação de ovelhas.

Os animais da raça Santa Inês são bem adaptados à região, tem grande capacidade de ganhar peso e em cada 1 hectare de terra se pode criar até 10 ovelhas. "Nossa intenção é fazer cruzamentos com outras raças e chegar a uma espécie de melhor qualidade genética", informou a zootecnista do projeto, Tatiane Faro.

A unidade demonstrativa fica na comunidade de Santa Luzia e atenderá cerca de 150 famílias de pequenos produtores.

Segurança Alimentar - Um total de 15 hortas já foram plantadas com sistema de micro irrigação, envolvendo cerca de 50 famílias de agricultores. Só na comunidade de Laranjal, em um espaço de 4 mil metros quadrados já estão sendo produzidos cheiro verde, pepino e alface. O processo é o de rotação de cultura e em sistema tutorado será plantado melão. A produção orgânica garante o diferencial e agrega valor aos produtos.

A produção ecologicamente correta é a garantia de melhor renda para os produtores como José Maria Rodrigues, que vê no projeto a oportunidade de uma vida de melhor qualidade e de uma renda fixa para a família. "Até agora tinha como única fonte de renda a mandioca, o que já não estava rendendo muito", disse o agricultor.

Técnico extensionista da Emater, Edilson Rodrigues explica que o sistema adaptado garante produção o ano inteiro. "No verão produziremos em campo aberto; e no inverno intenso, usaremos a área coberta pela estufa", explicou. O projeto vai render cerca de 2 mil quilos de hortaliças por mês.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink