Saiba como cafeicultor busca equilíbrio do solo

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Pixabay
PRODUTIVIDADE

Saiba como cafeicultor busca equilíbrio do solo

Zilma Mello faz parte da terceira geração da família no cultivo das terras da Fazenda Recreio, em Batatais, São Paulo
Por:

De acordo com dados recolhidos pela Embrapa Café, em 2020 o Valor Bruto da Produção (VBP) da cafeicultura nacional foi de R$ 34 bilhões, quantia 39,85% maior do que o registrado em 2019. Foram produzidas 61,62 milhões de sacas de 60kg em uma área de 1,8 milhão de hectares, 25% a mais do que no ano anterior.

Esses números posicionam a cafeicultura no quinto lugar do ranking do VBP, representando 5,7% da receita total das plantações brasileiras, perdendo apenas para a soja (39,7%), milho (15,7%), cana-de-açúcar (12%) e algodão herbáceo (8,8%). Já a região que mais faturou com a produção de café foi a Sudeste, com R$ 30 bilhões, equivalente a 88,3% da receita total.

É também na região Sudeste, em Batatais (SP), que fica localizada a fazenda Recreio. Ela é administrada pelo produtor rural Zilma Fiod de Barros Mello, que faz parte da terceira geração da família no cultivo das terras. São cerca de 280 hectares ocupados principalmente por plantações de cana-de-açúcar e café.

Há três anos, Zilma queria aprimorar sua lavoura e estava em busca de melhorias nas características químico, física e biológicas do solo, dentre elas melhoria do pH, incremento da matéria orgânica e manutenção no equilíbrio biológico do solo, além de aumento de produtividade sem abrir mão da sustentabilidade. Nessa procura por produtos eficientes que pudessem desenvolver seu cultivo, ele se deparou com um fertilizante que nunca havia utilizado, o SUPERGAN.

“No início, resolvi testar o adubo em uma parte da minha plantação de café Bourbon. Depois de perceber que a lavoura reagiu bem, passei a utilizar o produto na área total, de 90 hectares. Já são três anos usando o fertilizante e agora, em 2021, inclusive, comprei 100 toneladas”, conta Zilma.

Além de atender às demandas do produtor com relação ao aprimoramento do solo, o insumo da SUPERBAC também auxiliou a promover uma maturação mais homogênea da cultura de café. “São resultados como esses que nos animam e incentivam a continuar buscando produtos cada vez melhores para as plantações”, ressalta.

Outros benefícios do produto reconhecidos no mercado são a melhora no enraizamento - auxiliando a tornar o ambiente de raiz mais favorável para a absorção de minerais pela planta - e a ajuda na ciclagem da matéria orgânica, proporcionando o aumento da eficiência na disponibilidade de minerais como fósforo e potássio.

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink