Agronegócio

Salão dos Territórios Rurais inicia na quarta-feira em Brasília

O evento tem a intenção de mostrar o que está sendo feito de bom no campo, em diversas áreas como a agricultura, as manifestações artísticas e a educação
Por: -Irene Lôbo
5 acessos

Um pedaço do Brasil rural, que abriga cerca de 50 milhões de pessoas, mais de 4,5 mil municípios e 90% de todo o país, será mostrado a partir desta quarta-feira (29-11) até a próxima sexta-feira (01-11) no Salão Nacional dos Territórios Rurais, realizado em Brasília, no Marina Hall.

O evento, promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), tem a intenção de mostrar o que está sendo feito de bom no campo, em diversas áreas como a agricultura, as manifestações artísticas e a educação. Os 118 territórios rurais que atualmente existem no país começaram a ser criados em 2003, e hoje estão sob a coordenação da Secretaria de Desenvolvimento Territorial do MDA.

Cada território, segundo o ministério, é formado por um conjunto de regiões com características sociais, econômicas e culturais comuns. O secretário de Desenvolvimento Territorial do MDA, Humberto Oliveira, explica que a idéia de dividir a zona rural brasileira em territórios surgiu da necessidade de resgatar a importância do Brasil rural e superar as desigualdades sociais na região.

O modelo também foi inspirado na experiência européia de desenvolvimento territorial voltado para a política agrícola. “O meio rural brasileiro precisa de um conjunto de políticas públicas, não só de políticas agrícolas, mas de um conjunto de políticas que os cidadãos do meio urbano dispõem com muito mais facilidade no nosso país", defende Oliveira.

O Salão Nacional dos Territórios Rurais vai reproduzir o ambiente dos territórios rurais em plena capital federal, conta o secretário. Nos três dias de evento, serão apresentadas 104 “boas práticas” desenvolvidas no campo, em 35 apresentações feitas pelos próprios moradores dos territórios.

Serão mostradas boas práticas relacionadas à educação, agroindústria rural, cooperativismo e economia solidária, cultura, produção de biodiesel, entre outras experiências bem-sucedidas.

Gente como o articulador do território de Seridó, no Rio Grande do Norte, Emílio Gonçalves Medeiros. Ele veio a Brasília mostrar os produtos de sua região, que possuí a maior bacia leiteira da região. Com a manteiga da terra, o queijo coalho e o queijo de manteiga nos braços, ele explicou quais são as expectativas em relação ao salão.

“Estou vindo do Rio Grande do Norte, apresentar boas práticas aqui também para os nossos parceiros e articuladores. Está todo o Nordeste aqui, e isso para mim é uma satisfação a gente divulgar o nosso trabalho e também ver os outros trabalhos e fazer esse intercâmbio para que a gente possa crescer cada vez mais”, conta Medeiros.

Paralelamente ao salão ocorrem as Oficinas de Políticas Públicas, que serão ministradas por representantes dos ministérios da Cultura, Educação, Trabalho e Emprego, Esportes, Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Minas e Energia, Saúde, Integração Nacional, Meio Ambiente e a Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca.

Devem participar do evento mais de 20 órgãos do governo, cerca de 600 gestores públicos e uma delegação de oito países da América Latina e a Espanha, que vêm apresentar ao Brasil as experiências internacionais em ordenamento territorial.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink