Saldo agrícola cresce 50% no 1.º semestre
CI
Agronegócio

Saldo agrícola cresce 50% no 1.º semestre

Por:

Com as exportações de produtos agrícolas batendo recorde, o superávit da balança comercial do agronegócio somou US$ 11,281 bilhões no primeiro semestre, valor 49,8% maior do que o resultado no mesmo período de 2002, informou ontem o Ministério da Agricultura, com base em dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). No primeiro semestre de 2002, o superávit havia sido de US$ 7,529 bilhões.

As exportações do setor no primeiro semestre chegaram a US$ 13,619 bilhões, 39,9% a mais do que nos primeiros seis meses de 2002 (US$ 9,735 bilhões). Já as importações totalizaram US$ 2,338 bilhões, um crescimento de 6% em relação ao ano passado (US$ 2,206 bilhões).

Confirmando a tendência dos últimos meses, o complexo soja foi o grande destaque da balança comercial do semestre. O saldo comercial do setor cresceu 112,6%, passando de de US$ 1,612 bilhão de janeiro a julho de 2002 para US$ 3,587 bilhões nos primeiros seis meses deste ano.

O País exportou US$ 3,754 bilhões em soja e derivados, com alta de 116,9% em relação aos US$ 1,73 bilhão obtidos na primeira metade do ano passado. Já as importações, de US$ 166,574 milhões no semestre, cresceram 40,2%.

Segundo os dados da Secex, as exportações de junho também foram recordes, chegando a US$ 2,612 bilhões e atingindo um ganho de 48,5% em relação a junho de 2002. Os produtos do setor de agronegócios representaram 44,5% de todas as exportações brasileiras no mês passado (US$ 5,875 bilhões). As importações, por sua vez, foram de US$ 385 milhões, com alta de 14,2% em relação a junho de 2002. Com isso, o superávit comercial do setor chegou a US$ 2,228 bilhões – um crescimento de 56,7% em relação a junho do ano passado.

Os principais produtos de exportação do setor de agronegócios em junho, segundo a Secex, foram soja em grão (alta de 142,8% em relação a junho de 2002), farelo de soja (91%), óleo de soja em bruto (144%), papel e celulose (112,8%), carne bovina “in natura” (57,7%), frango “in natura” (64,3%), carne suína (18,5%), frango industrializado (86,7%), carne bovina industrializada (11,9%), peru (48,8%) e café verde e solúvel (46,8%).

O Ministério da Agricultura destacou o crescimento, em junho, dos valores exportados para a União Européia (50,4%), Nafta (13,9%), Ásia (122%), Oriente Médio (54,4%) e Europa Oriental (15,3%).


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.