Saldo da balança rural pode crescer 10%


Agronegócio

Saldo da balança rural pode crescer 10%

Por:
1 acessos

As exportações agropecuárias brasileiras devem crescer 10% este ano, segundo estimativas do Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento. As estimativas do governo são de que o saldo do agronegócio atinja cerca de US$ 22,5 bilhões. Para 2010, o governo quer atingir a marca de US$ 30 bilhões em superávit agropecuário.

O aumento das exportações deve ser alavancado pelas ações da Agência de Promoção de Exportação (Apex), segundo informa o secretário-executivo do ministério, José Amauri Dimarzio. Ontem, em reunião interministerial, ele solicitou a inclusão de seu ministério no conselho da instituição, que conta com os ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e Relações Exteriores.

Marketing agrícola

Outra proposta apresentada por José Amauri Dimarzio foi a nomeação de adidos de agronegócios nas embaixadas brasileiras.

"Precisamos ter nas embaixadas pessoas que conheçam a agropecuária e, ao mesmo tempo, sejam especialistas em marketing, para ajudar a vender o País no mercado internacional", afirma ele.

O secretário também sugeriu que fosse feito um mapeamento dos mercados que o Brasil pode conquistar e daqueles onde há possibilidade de expandir as exportações. Entre os futuros mercados potenciais está a China.

Defesa sanitária

Na próxima terça-feira, uma missão daquele país desembarca no Brasil. Os chineses querem conhecer os procedimentos de defesa sanitária do País e também ter mais informações sobre a lima ácida taity. A missão asiática deverá visitar a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Cerrados) e ir à sede do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), em Araraquara (SP). Na ocasião, o governo deve resolver pendências quanto à sanidade animal que impedem a comercialização de carne para a China, apesar de ter sido firmado acordo no ano passado.

O governo brasileiro aguarda ainda uma missão da União Européia (UE) para o período de 5 a 19 de março, quando os técnicos daquele bloco econômico estarão vistoriando frigoríficos exportadores e propriedades dos estados do Mato Grosso do Sul, do Mato Grosso, de Tocantins e da Bahia.

O secretário-executivo do ministério reconheceu ontem que houve falha do governo brasileiro em relação ao embargo das carnes suínas de Santa Catarina. José Amauri Dimarzio disse que o País não prestou todas as informações necessárias e que a documentação estará sendo enviada àquele país nos próximos dias.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink