Santa Catarina que vender carne para a Itália
CI
Agronegócio

Santa Catarina que vender carne para a Itália

As relações entre a Itália e o Brasil estão se recuperando e operando de forma positiva
Por:
As relações entre a Itália e o Brasil estão se recuperando e operando de forma positiva

As esperanças dos pecuaristas catarinenses em exportar para a Itália se renovaram. Em mensagem enviada ao presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina - FAESC, José Zeferino Pedrozo, e ao ex-governador Esperidião Amin, o diretor de saúde pública veterinária Romano Marabelli, disse que as relações entre a Itália e o Brasil estão se recuperando e operando de forma positiva.


Marabelli informa que o Estado de Santa Catarina vai ser avaliado pela Comissão Europeia para finalizar a capacidade de exportar carne suína para a Europa. E acrescenta: “Esse seria o sucesso do trabalho que realizamos juntos e finalmente abrir a possibilidade de exportar para a Itália a carne suína destinada para a fabricação dos nossos produtos à base de carne. Se as inspeções do final de maio tiverem um resultado positivo, abrir-se-ão posteriores oportunidades de colaboração, que eu espero que possamos trabalhar com conjunto.”


Pedrozo interpreta que a manifestação da autoridade italiana mostra uma evolução dos esforços catarinenses para dinamizar o intercâmbio com a Itália e, de modo mais amplo, com a Europa.

O presidente da FAESC realça que desde 2007 as entidades do agronegócio e o governo intensificam esforços para exportar carne para a Itália. Em 2007, a Itália queria importar de 100.000 a 150.000 bezerros por ano. Para discutir esse assunto, o ministro Paolo de Castro, da Políticas Agrícolas, Alimentares e Florestais da República Italiana, o presidente da União de Importadores e Exportadores de Carnes e Derivados da Itália (Uniceb), Renzo Fossato e o Marabelli estiveram em Santa Catarina. Entretanto, os Ministérios da Agricultura dos dois países não fecharam acordo e as transações bilaterais não evoluíram.


O presidente da FAESC explicou que, agora, a prioridade é abrir o mercado italiano e europeu para a carne suína catarinense.

Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina - FAESC - www.faesc.com.br

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.