Saúde animal comemora resultados
CI
Agronegócio

Saúde animal comemora resultados

Por: -Admin

A indústria de produtos para saúde animal encerra 2002 com o faturamento de US$ 620 milhões e queda de 2,6% sobre o resultado de 2001: US$ 636,6 milhões. Mau resultado? De maneira nenhuma. As empresas do setor acabam de superar, com méritos, um ano extremamente difícil, marcado pela explosiva desvalorização do real frente ao dólar, fator que afeta diretamente a saúde dos laboratórios já que o País importa matérias-primas e produtos acabados de várias partes do mundo.

Além disso, as indústrias não suspenderam os investimentos previstos. Novos produtos, modernas tecnologias e serviços exclusivos aos produtores marcaram o ano. Por outro lado, como insumo da cadeia da produção animal e do segmento de animais de estimação e criação de eqüinos, os medicamentos veterinários deram, mais uma vez, sua contribuição à economia brasileira, não repassando todos os custos devidos ao fortalecimento do dólar. Apesar de representar no máximo 4% dos custos totais das aves, ovos e carne suína, as indústrias tiveram a sensibilidade de entender os problemas enfrentados por avicultores e suinocultores, especialmente no segundo semestre quando os preços dos grãos – milho e farelo de soja – dispararam, pressionando a rentabilidade das empresas.

Na outra ponta, o setor considera-se parceiro do sucesso das exportações de carnes em 2002. Os recordes da carne bovina, suína e de frangos significam, em última análise, a melhoria da saúde dos plantéis brasileiros, já que é consenso que as questões sanitárias são as novas barreiras não-alfandegárias no mercado internacional.

Em que pese a ocorrência de doenças bovinas do Terceiro Mundo, como brucelose, tuberculose, leptospirose e febre aftosa, são incontestes os avanços na prevenção. Em 2002, brucelose e tuberculose foram incluídas, pela primeira vez, no Plano Agrícola, com verba de R$ 30 milhões. Neste ano, as vendas de vacina contra aftosa bateram recordes, alcançando 325 milhões de doses: crescimento de 2,5% sobre 2001, ou 8 milhões de doses a mais. Para 2003, a expectativa é utilizar 349 milhões de doses e a indústria já conta com 49 milhões/doses em estoque.

Ainda em relação à aftosa, é preciso mencionar que os laboratórios atenderam à solicitação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e doaram 500 mil doses à Bolívia, para imunização dos rebanhos da fronteira com o Brasil.

Quanto à avicultura, o Brasil é uma referência mundial, inclusive em sanidade. Exportamos para mais de 80 países, cumprindo rigorosamente as exigências sanitárias. As vendas de carne suína mais que dobraram em 2002, devido ao intenso trabalho das empresas brasileiras e também porque o suíno do País é de qualidade e criado segundo os mandamentos sanitários dos importadores. A sanidade do segmento de pequenos animais também evolui ano após ano.

Mais produtos, tecnologias de ponta e a certeza de poder encontrar medicamentos para quaisquer necessidades dos cães e gatos. Estão no País os produtos líderes no mundo, cumprindo a missão da indústria de atender com eficácia as necessidades dos animais de companhia.

Para 2003, muitas novidades. O setor veterinário está em vias de receber um novo regulamento, que substitui o anterior, de 1969, que incorpora boas práticas de produção e moderniza a legislação de registros e a comercialização, além de aprimorar a fiscalização de produtos e estabelecimentos ilegais. Trata-se de uma lei elaborada por técnicos do governo e da indústria durante mais de três anos e vem coroar o trabalho sério de uma atividade que contribui para o fortalecimento do agronegócio brasileiro.

Além disso, entra em vigor a selagem dos frascos de vacinas contra raiva dos herbívoros, já definida pela Instrução Normativa 69, do MAPA, que certamente proporcionará muitos benefícios ao controle dessa doença. Também é preciso destacar a segurança alimentar, processo que motiva todos os investimentos em qualidade.

Afinal, ter alimentos seguros à mesa é um direito do homem e uma exigência da sociedade moderna. Assim, é um tema que será cada vez mais valorizado na parceria da indústria com criadores e técnicos.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.