SC: produção de leite à base de pastagens perenes de verão é tema de dia de campo

Leite

SC: produção de leite à base de pastagens perenes de verão é tema de dia de campo

Encontro ocorreu em Jupiá
Por:
233 acessos

A adoção de um sistema que permita produzir leite com custos reduzidos é garantia de boa rentabilidade para a propriedade. Essa foi a mensagem do Dia de Campo sobre produção de leite à base de pastagens perenes de verão realizado no início dezembro na propriedade da família Destri, em Jupiá. O evento foi promovido pela Epagri com colaboração da Secretaria Municipal de Agricultura e da Cresol.

A propriedade da família Destri abriga uma Unidade de Referência Tecnológica (URT) do Projeto Pecuária Sustentável da Epagri. Lá, a implantação de 6ha de pastagens perenes de verão com piqueteamento da área pôs fim ao problema da falta de alimento para o rebanho leiteiro. “Há um tempo atrás, quando ia dormir, eu tinha a preocupação se iria ter comida para fornecer aos animais no outro dia. Hoje eu posso escolher em qual piquete soltar as vacas; está sobrando pasto”, conta o produtor Valdecir Destri.

Nessa propriedade, a substituição das pastagens anuais de verão pelas perenes de verão eliminou a necessidade de revolver o solo para implantar as forrageiras e adiantou o período de uso dessas áreas. “Ainda parece estranho não ter que semear as pastagens anuais, como nós fazíamos antes. Está tudo pronto: é só soltar as vacas no piquete”, observa Rejane Destri.

Sonia Toigo, extensionista da Epagri de Jupiá, destaca o trabalho realizado pela família, que, mesmo com pouca mão de obra, executou o planejamento forrageiro em dois anos. “Quando há um objetivo definido, entendimento da proposta de trabalho e comprometimento, é possível promover grandes transformações em uma propriedade”, afirma.

No dia de campo, os extensionistas da Epagri de Jupiá e São Lourenço do Oeste apresentaram as tecnologias implantadas na URT. Sonia falou sobre o sistema de gestão da bovinocultura de leite que é feito a partir de indicadores técnicos e econômicos gerados na propriedade.

O potencial produtivo das pastagens foi apresentado pelo extensionista Nelson Hayashi. Os participantes observaram o corte e a pesagem de matéria verde das forrageiras Jiggs e Pioneiro. “A experiência proporcionou uma visualização muito clara do papel de cada espécie na composição do planejamento forrageiro”, conta o extensionista.

O sistema silvipastoril, que alia bem-estar animal e produção de madeira de alta qualidade, foi abordado pelo extensionista Volmir de Oliveira. Ele tratou sobre temas como escolha da espécie arbórea, espaçamento e manejos de desrama e desbaste.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink