Seapa retoma projeto de georeferenciamento no RS
CI
Agronegócio

Seapa retoma projeto de georeferenciamento no RS

A proposta será operacionalizada pelo Departamento de Defesa Agropecuária (DDA), a partir de 19 de março
Por:
A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa) retomou em janeiro o projeto que visa georeferenciar todas as propriedades rurais do Rio Grande do Sul, bem como os abatedouros registrados no SIM, Cispoa e SIF localizados no Estado. A proposta será operacionalizada pelo Departamento de Defesa Agropecuária (DDA), a partir de 19 de março, de forma simultânea em todas as 19 unidades regionais do Estado.


Serão até 40 equipes de campo que vão georeferenciar, em média, 60 propriedades rurais por equipe, totalizando 2,4 mil propriedades por dia. Dados do DDA apontam que, até o momento, há 50 mil propriedades georeferenciadas no Estado e inseridas no banco de dados do departamento, sendo necessário realizar esse processo em outras 350 mil propriedades cadastradas no Sistema de Defesa Agropecuária (SDA).

Na semana passada, duas unidades regionais do DDA (São Luiz Gonzaga e Cruz Alta) realizaram o treinamento dos técnicos agrícolas que irão participar do projeto. A largada para o processo nesses municípios foi dada por quatro grupos de técnicos, além das equipes administrativas responsáveis pela conferência e inserção dos dados no SDA.


Na próxima semana, os treinamentos serão realizados nas unidades regionais do DDA de Lagoa Vermelha, Caxias do Sul e Osório, com posterior trabalho de georeferenciamento a campo pelas equipes. A meta é finalizar o projeto até dezembro de 2012 em todo o Estado.

Em 2010, foi realizado um projeto piloto, em Barra do Quaraí e Uruguaiana, no qual foram georeferenciadas todas as propriedades rurais desses dois municípios, registrando as informações no DAS. O sistema possui todas as informações cadastrais de produtores e propriedades rurais no Estado, assim como dos animais e suas informações sanitárias e de movimentação (GTA). A partir disso, foi possível ter parâmetros para estimar custos e tempo necessário para realizar esse georeferenciamento em todo o Rio Grande do Sul.


Em 2011, o projeto foi estendido para os municípios pertencentes a Regional Lagoa Vermelha do DDA, onde foram georeferenciadas todas as propriedades rurais que estavam nos municípios que estão na divisa com Santa Catarina. O processo de georeferenciamento será realizado a partir da assinatura do convênio de repasse de verbas entre Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Seapa.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.