Secretário de Produção afirma que aftosa prejudica o País
CI
Agronegócio

Secretário de Produção afirma que aftosa prejudica o País

Por:
Antes de se preocupar com o acesso à Alca (Acordo de Livre Comércio das Américas), o setor de carne bovina do Brasil precisa resolver uma questão em que ainda "patina": a febre aftosa. A análise é do secretário de Produção e Comercialização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Pedro de Camargo Neto. Ontem (05) ele participou, na capital paulista, de encontro promovido pelo Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Estado de São Paulo (Fundepec) e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), para discutir a qualidade da carne.


"O básico é a questão sanitária, que não resolvemos ainda", disse Camargo, lembrando que o Rio Grande do Sul registrou foco de aftosa em 2001. "A Alca, se é que vai ocorrer, vai negociar tarifas, será outra batalha em cima de negociação comercial. Mas isso passa por você ter condições de sanidade". Para o secretário, que já presidiu o Fundepec, enquanto houver aftosa em países vizinhos, como Paraguai e Bolívia, o problema persistirá.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.