Secretario faz reunião preparatória com Grupo Chongqing
CI
Agronegócio

Secretario faz reunião preparatória com Grupo Chongqing

Obras da indústria em Barreiras devem ser iniciadas em janeiro
Por:
Obras da indústria em Barreiras devem ser iniciadas em janeiro


O secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, e o superintendente de Atração de Investimentos da Seagri, Jairo Vaz, se reuniram nesta terça-feira, (13), com o presidente do Grupo Chongqing Grain Group, Hu Jun Lie, e toda a sua diretoria, discutindo com eles os detalhes para implantação da indústria Universo Verde, no município de Barreiras. A reunião aconteceu na sede do grupo, na província chinesa de Chongqing, que está se tornando Estado-irmão da Bahia. O Grupo Chongqing é proprietário da empresa Universo Verde, que já possui escritório em Salvador. As obras da indústria esmagadora de soja serão iniciadas nos próximos meses.


Para agilizar os processos e compromissos assumidos, foi formado em Salvador um comitê do qual participam quatro secretarias do governo, prefeitura de Barreiras e executivos do grupo chinês, que já fixaram residência em Salvador.

Durante a reunião, Hu Jun Lie fez um breve resumo da atuação do grupo que possui 20 mil funcionários, é um dos sete maiores grupos chineses e fatura R$ 2,5 bilhões por ano. O grupo possui 42 filiais em 20 províncias chinesas, tem capacidade de armazenagem de seis milhões de toneladas de grãos e 5,6 milhões de toneladas de capacidade de processamento.

De acordo com o líder do Chongqing, a indústria da Bahia será a terceira maior do grupo em capacidade de processamento, com 1,5 milhão de toneladas por ano. O empresário chinês reafirmou a intenção de investir R$ 4 bilhões na Bahia, em agroindustrialização, logística e infraestrutura para escoamento da produção. Somente na indústria de Barreiras estão sendo investidos R$ 500 milhões. Além do esmagamento de soja, a Indústria Universo Verde fabricará 300 mil toneladas de biodiesel, refinará 200 mil toneladas de óleo, fará extração de lecitina, e terá capacidade de armazenagem de 400 mil toneladas de grãos e 300 mil toneladas de óleo, sendo 200 mil de soja e 100 mil de biodiesel. A indústria vai gerar 300 empregos diretos e cerca de mil indiretos quando estiver em pleno funcionamento.


Em relação à infraestrutura e logística, o Grupo Chongqing pretende construir armazéns com capacidade para um milhão de toneladas de grãos na região Oeste e fazer parcerias em rodovias, portos e ferrovias. Também pretende constituir uma empresa trading para aquisição e exportação de: soja, milho, algodão e açúcar. O grupo manifestou ainda a intenção de estabelecer parcerias com produtores locais, que fornecerão insumos produzidos na região, aceitando que eles sejam sócios majoritários das empresas.

Na manhã desta quarta-feira, (14), o secretário Eduardo Salles visitou as indústrias do Chongqing Grain Group, a ferrovia e porto que transportam os grãos e informou que “com certeza estas parcerias entre produtores e industriais serão muito importantes para todos, já que eles produzem com alta tecnologia de campo e têm alcançado produtividades recordes. Por outro lado, o grupo chinês tem tecnologia industrial de ponta, capital e mercado comprador”.


Salles e Vaz visitaram ainda uma indústria de equipamentos agrícolas específicos para agricultores familiares, e ficaram impressionados com a qualidade e tecnologia dos instrumentos.

Na noite de hoje, eles se encontram com o governador Jaques Wagner para a seqüência de reuniões e apresentações aos empresários de Chongqing e Shandong nos próximos dias.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.