Segunda incubadora de Limeira mira setor de agronegócio
CI
Agronegócio

Segunda incubadora de Limeira mira setor de agronegócio

Por:

A cidade de Limeira, em São Paulo, vai abrigar a partir de abril sua segunda incubadora, desta vez destinada ao segmento de agronegócio. Até agora, quatro pequenos produtores já foram selecionados para participar do empreendimento, que prevê na sua primeira fase a incubação de oito projetos. A incubadora é uma das iniciativas de um programa da prefeitura para a atração de novos investidores ao município.

"O objetivo da incubadora é dar apoio aos agricultores para agregar valor a seus produtos", afirma o secretário da agricultura e meio-ambiente da cidade, João Roberto Rossini. A região de Limeira possui cerca de 1,4 mil pequenos e médios produtores na área agrícola. Os projetos já escolhidos envolvem a fabricação de iogurtes e derivados de soja, sucos de laranja e maracujá, óleo de girassol e mel, além da pré-seleção de uma empresa que desenvolve fornos para secagem de frutas.

A prefeitura investiu cerca de R$ 70 mil no projeto, que também teve a participação do governo do estado, responsável pelo galpão, e da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), que gerenciará o empreendimento. Embora a capacidade inicial da incubadora seja de oito pequenos produtores, o estabelecimento é suscetível à expansão. "O espaço possui sete mil metros quadrados, mas a área construída é de apenas mil", diz o secretário. Rossini acrescenta que há planos para a transferência da primeira incubadora do município - que atua principalmente no setor de bijuterias - para a vizinhança e finalização de um distrito industrial também nos arredores.

A expectativa é de que o empreendimento de agronegócios tenha o desempenho semelhante ao da incubadora já instalada na cidade. Em 2002, o estabelecimento recebeu um prêmio da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos de Tecnologia Avançada (Anprotec) como melhor do setor tradicional. A incubadora liderou o trabalho de criação do selo de qualidade do segmento de bijuterias, principal atividade da indústria da cidades, e colaborou para a formação do cluster do setor.

Aumento de investidores

A incubadora de agroindústrias faz parte dos esforços da prefeitura de Limeira para chamar novos investidores para a região, a qual abriga quatro mil empresas nos setores de comércio, serviços e indústria. Desde 1997, o governo municipal destinou R$ 26 milhões para obras de infra-estrutura urbana. "A prefeitura está tomando iniciativas para despertar o interesse na área industrial", comenta o secretário de governo e desenvolvimento, José Luis Gazotti. Dos 597 quilômetros quadrados de Limeira, somente 20% são área de ocupação urbana.

As ações já em andamento englobam a instalação do aeroporto regional, que deve ter uma pista em operação ainda neste ano, e a implantação de uma legislação que possibilite incentivos fiscais para os investidores. Entre os benefícios, diz Gazotti, está a isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) durante dez anos. O aeroporto, por sua vez, receberá investimentos de R$ 600 mil e seu projeto está em processo de contração para início das obras.

O secretário afirma ainda que atualmente pelo menos cinco empreendedores investem na construção de distritos industriais em Limeira e outros três podem ser liberados. "O empresariado local começa a construir unidades novas unidades e a modernizar seu parque industrial", conta Gazotti, ao complementar que a Ripasa, por exemplo, investiu US$ 250 milhões em 2003.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink