Seminário discute manejo nutricional, fisiológico e de pragas na soja
CI
Agronegócio

Seminário discute manejo nutricional, fisiológico e de pragas na soja

Evento aconteceu na quinta-feira (26) em Passo Fundo, promovido pela Produtécnica Comércio & Representações
Por:
Evento aconteceu na quinta-feira (26) em Passo Fundo, promovido pela Produtécnica Comércio & Representações

A busca por altos rendimentos em soja foi o grande destaque no 1º Seminário sobre Fisiologia, Nutrição e Manejo de Pragas na Soja. Realizado pela Produtécnica Comércio & Representações, de Passo Fundo, na tarde dessa quinta-feira (26), no Gran Palazzo.


O evento teve como objetivo trazer novidades dessas áreas de pesquisa aos clientes da empresa. Aproximadamente cem pessoas ouviram três pesquisadores de renome nacional abordar de que forma a lavoura de soja deve ser conduzida na busca por altos rendimentos.

O primeiro palestrante foi engenheiro agrônomo Mauro Tadeu Braga da Silva, consultor do MIP Controle de Pragas. Ele apontou de que forma o inseticida responde da melhor forma na lavoura de soja dependendo da praga presente. O controle é diferente para percevejo, lagarta e ácaros. Ele ainda fez um alerta com relação a incidência da lagarta medideira nessa safra no estado. Segundo Braga, as elevadas temperaturas a partir de 20 de janeiro, apontam aumento da população da praga no Rio Grande do Sul.


O professor da ESALQ/USP, doutor em Solos e Nutrição de Plantas, Antônio Luiz Fancelli abordou estratégias de manejo para altos rendimentos em soja. Ele salientou a necessidade de reduzir os índices de alumínio no solo (responsável por impedir a penetração da raiz), defendendo assim as análises de solo de 10 a 20 cm. Além disso, ele aponta a ampliação da oferta de boro, cálcio, manganês, fósforo, cobre e nitrogênio nos diferentes estádios do desenvolvimento. “Essas estratégias visam auxiliar a planta a expressar todo o seu potencial nos principais estádios fenológicos, garantindo que ela receba tudo que necessita para seu desenvolvimento”, observou.

O engenheiro agrônomo Luiz Gustavo Floss, gerente da Floss Consultoria destacou as principais vantagens do uso do boro para altos rendimentos. Segundo resultados, o elemento atua no combate as adversidades do meio como estresse e doenças agindo de forma efetiva na nutrição, fazendo com que a cultura obtenha grande produtividade, vitalidade e resistência, essencial para a divisão celular em tecidos jovens e importante na polinização e na fixação dos frutos (vagens).

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.