Abelhas

Setor de defensivos agrícolas anuncia metas até 2020 em prol das abelhas

O movimento quer estimular a valorização da proteção racional dos cultivos, o serviço de polinização realizado pelas abelhas
Por:
112 acessos

Realização do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg), o Colmeia Viva® anuncia neste dia 19 de outubro, em Brasília, o Compromisso 2020, com o plano de metas até o ano de 2020. Trata-se de um movimento do setor de defensivos agrícolas para estimular a valorização da proteção racional dos cultivos, o serviço de polinização realizado pelas abelhas, a proteção da biodiversidade e o respeito à apicultura.

Na ocasião, 14 empresas assinam um compromisso público para chancelar mais um passo do manifesto lançado pelo setor em 2015, rumo ao cumprimento do propósito de promover o uso correto de defensivos agrícolas na agricultura brasileira para proteger os cultivos e contribuir no direito básico de alimentação das pessoas, respeitando a apicultura, protegendo as abelhas e o meio ambiente. 

São signatárias do Compromisso 2020, as empresas Arysta Lifescience do Brasil, Basf, Bayer CropSciences, CCAB Agro, Dow AgroSciences Industrial, DuPont do Brasil, FMC Química do Brasil, Helm do Brasil Mercantil, Mitsui Chemicals do Brasil, Ourofino Química, Rotam do Brasil Agroquímica e Produtos Agrícolas, Sumitomo Chemical do Brasil, Syngenta Proteção de Cultivos e UPL do Brasil.

As metas até 2020 são balizadas por princípios básicos e bandeiras de prioridades que retratam os esforços de um grupo de trabalho multidisciplinar liderado pelo Sindiveg com a participação das associadas signatárias, por meio de suas áreas técnicas de stewardship, regulatório, relações institucionais e de comunicação, continuamente dedicadas ao tema com o propósito único de realizar uma série de iniciativas que ganham mais força a partir deste momento. 
 AS INICIATIVAS E METAS
Para alcançar este propósito, 5 bandeiras de prioridades dão foco às ações, com objetivos e metas a serem atendidas até 2020. Pela Bandeira 1 – Relação mais produtiva entre Agricultura e Apicultura, que tem por objetivo, consolidar a importância da agricultura para a apicultura e vice-versa, por meio da construção de uma relação “ganha-ganha” entre agricultor e apicultor, valorizando a polinização realizada por abelhas e os serviços comerciais de polinização, a Meta até 2020 é implantar um Plano Nacional, via plataforma digital, que possibilite o diálogo, firmando parcerias com pelo menos uma entidade representativa da agricultura, apicultura e de aplicação de defensivos, nas seguintes áreas-foco, que são, até o final de 2018, os Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul e até o final de 2019, os estados de Mato Grosso, Minas Gerais, Bahia e Goiás. 
 Pela Bandeira 2 – A abelha no âmbito da agricultura, do defensivo agrícola e da biodiversidade, que tem por objetivo, desenvolver e disseminar conhecimento profundo sobre a interação entre as abelhas, a agricultura e o uso de defensivos agrícolas, a Meta até 2020 é a participação no fomento à informação, pesquisa e desenvolvimento de serviços comerciais de polinização, biodiversidade e agricultura. 
 
Dentro da Complementaridade entre os defensivos agrícolas e a polinização realizada pelas abelhas (Bandeira 3), com o objetivo de criar mecanismos customizados de proteção das abelhas, de acordo com a taxa de dependência e polinização das culturas agrícolas, a Meta até 2020 é identificar técnicas amigáveis às abelhas, relacionadas à aplicação de defensivos, customizadas para culturas dependentes, beneficiadas e não dependentes de polinização realizada pelas abelhas. As culturas-foco serão definidas até 31 de dezembro de 2018, considerando os resultados preliminares das áreas-foco relativas às bandeiras 1 e 4. 
 
Já na Bandeira 4, de Conscientização da cadeia de distribuição sobre a importância da integração agricultura-apicultura, que tem por objetivo engajar a cadeia de distribuição (envolvendo equipes de marketing e vendas, distribuidores, revenda e cooperativas) para garantir a orientação para a aplicação correta de produtos, minimizando danos à polinização e às abelhas, a Meta até 2020 é capacitar 100% das equipes de vendas das empresas signatárias até 31 de dezembro de 2018 e impactar 70% da sua rede de distribuição de produtos nas áreas-foco, representadas pelos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso até 31 de dezembro de 2020. 
 
E, finalmente, pela Transparência e proatividade na relação com o governo em prol do uso correto de defensivos agrícolas e da proteção das abelhas (Bandeira 5), que objetiva colaborar na criação de mecanismos de regulamentação para a proteção e segurança das pessoas, do meio ambiente e das abelhas, a Meta até 2020 é reportar os resultados do Colmeia Viva®, fornecendo subsídios aos mecanismos de regulamentação no tema. 
 
Para o cumprimento dessas metas, o Colmeia Viva® conta com as iniciativas Colmeia Viva® MAP (Mapeamento de Abelhas Participativo). A iniciativa de pesquisa com a participação da Unesp e UFSCar para o levantamento de dados sobre a mortalidade de abelhas com um mapeamento inédito dos fatores que contribuem para a perda de colmeias e abelhas no Estado de São Paulo, servindo de base para o plano nacional de boas práticas agricultura-apicultura.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink