Setor discute criação de um Fundo de Aval para a Brucelose e Tuberculose
CI
Agronegócio

Setor discute criação de um Fundo de Aval para a Brucelose e Tuberculose

Por:
Quando um animal é diagnosticado com brucelose ou tuberculose, o procedimento é o abate, sem qualquer possibilidade de comercialização. Paulo Hiroki, veterinário do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), aponta que a principal reclamação dos produtores é de que não há ajuda na reposição desses animais abatidos.


Uma das ideias que vem sendo discutida no setor é a criação de um Fundo de Aval para a Brucelose e Tuberculose. O pecuarista que aderir ao projeto ficará responsável por doar certa quantia mensal por mês para abastecer o caixa desse fundo. Caso haja a incidência da doença em alguma propriedade, o fundo irá ressarcir o produtor, adepto ao programa, sobre os animais abatidos.


Hiroki afirma que o fundo poderia ficar sob a responsabilidade da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep). O veterinário conta que a cooperativa Castrolanda, localizada em Castro, criou um fundo de adesão voluntária há 20 anos, e que até agora tem dado certo. Todo mês os cooperados depositam o dinheiro em uma conta criada exclusivamente para o fundo. (R.M.)

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.