Setor orizícola do RS pede mecanismos para a safra

Agronegócio

Setor orizícola do RS pede mecanismos para a safra

Por:
1 acessos

A Câmara Setorial do Arroz se reuniu ontem (20-01) em Brasília para discutir e encaminhar medidas relativas à orizicultura. "Reivindicamos a imediata implantação de mecanismos de comercialização da próxima safra", destaca o presidente da Câmara, Francisco Schardong. Segundo ele, o ministério alega não ter recursos. "Por isso, vamos trabalhar com lideranças políticas para criar emenda que aumente o orçamento". Durante a reunião foi debatida medida administrativa para a criação de uma taxa tributária de 50% para o arroz do Uruguai e Argentina. "Ou que seja sustada a entrada do produto no país". O governo tem até o dia 27 para se pronunciar.

A Medida Provisória 232, que determina aos produtores o recolhimento na fonte de 1,5% de Imposto de Renda sobre as vendas, foi rechaçada durante o encontro. "O documento foi rejeitado na íntegra". A CNA lidera ação para retirar o artigo relativo ao IR da MP 232. Conforme o presidente da Comissão de Crédito Rural da CNA, Carlos Sperotto, é preciso "fazer um trabalho mais amplo, uma vez que nos repassaram o aumento, e enxugar esses artigos". O projeto deverá ser encaminhado ao Congresso Nacional para análise antes do Carnaval.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink