Showtec mostra como recuperar 9 milhões de ha em pastagens em MS
CI
Agronegócio

Showtec mostra como recuperar 9 milhões de ha em pastagens em MS

Evento foi aberto na manhã de quarta e a expectativa é que 15 mil pessoas visitem
Por:
Com 600 tecnologias voltadas para o agronegócio à mostra, o Showtec deste ano está focado em mostrar alternativas para recuperação de nove milhões de hectares de pastagens degradadas em Mato Grosso do Sul. Afirmação é do diretor-executivo da Fundação MS, Dirceu Luiz Broch.


O evento, um dos maiores do agronegócio na região Centro-Oeste, começou na manhã desta quarta-feira (25) em Maracaju, distante 160 quilômetros de Campo Grande.

Broch detalhou o tema do Showtec, que é ‘produção de alimentos com consciência ambiental’. “Vamos usar a tecnologia para recuperar essas áreas degradadas de maneira correta e que traga rentabilidade ao produtor. Com isso, diminuiu problemas ambientais de erosão e o efeito estufa”.

A expectativa da organização é receber aproximadamente 15 mil visitantes até sexta-feira (27), último dia do evento. Dentre as 600 tecnologias expostas no Showtec, estão 80 variedades de soja, 70 híbridos de milho e 85 tratamentos para proteção de plantas contra pragas, insetos e doenças.


“É fundamental que o produtor rural, o pecuarista e a comunidade em geral conheçam essas tecnologias para ajustá-las em suas propriedades”, ressaltou o diretor-executivo da Fundação MS.

Abertura–A solenidade de abertura do Showtec contou com a palestra do professor PhD Marcos Fava Neves, da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo. O tema abordado pelo pesquisador foi a profissionalização, competitividade e sustentabilidade da agricultura brasileira.

Durante a palestra, Neves enfatizou que o agronegócio contribuiu para a redução da desigualdade social no Brasil e que dá para aumentar a produção de alimentos e a de biocombustíveis ao mesmo tempo.

Dados apresentados pelo professor da USP apontam que as exportações do agronegócio brasileiro saltaram de US$ 79 bilhões para US$ 95 bilhões em apenas um ano.

Dentre as autoridades presentes na abertura, estavam a governadora em exercício do Estado, Simone Tebet, e o ministro interino do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), José Carlos Vaz.

Durante discurso, Simone destacou que o agronegócio é tão importante quanto as obras de infraestrutura, projetos sociais e investimentos em indústrias. “Nada se faz sem aquilo que se produz na terra. Fomos criados em 1977 para ser o celeiro do Brasil e do mundo. Isso nós somos e continuaremos sendo”, afirmou a governadora em exercício.


Vaz declarou que a poupança que os produtores fizeram ao dedicar parte dos seus resultados em investimentos em entidades de pesquisa está gerando resultados de imediato. “É tecnologia gerando investimentos que criam esse círculo virtuoso”, finalizou o ministro interino do Mapa.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.