SIMAF informatiza e agiliza o controle e monitoramento de javalis

Agronegócio

SIMAF informatiza e agiliza o controle e monitoramento de javalis

A ocorrência e disseminação de espécies exóticas invasoras como o javali e seus híbridos ameaça o meio ambiente, a agricultura e a pecuária.
Por:
1192 acessos

A ocorrência e disseminação de espécies exóticas invasoras como o javali e seus híbridos ameaça o meio ambiente, a agricultura e a pecuária. Atualmente a espécie se encontra em mais de 15 estados brasileiros, causando prejuízos à agricultura em diversas regiões do país.

Para promover o controle dessa espécie exótica invasora, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA emitiu a Instrução Normativa Nº 03/2013, regulamentando o manejo do javali asselvajado em todo o território nacional. Ações para o monitoramento e controle de espécies invasoras demandam a geração, armazenamento e recuperação de um grande volume de dados de maneira ágil e concentrada.

Entretanto, os processos necessários ao manejo do javali normatizados pela IN nº03/2013 do IBAMA não estavam informatizados até o presente, sendo esta uma reivindicação frequente dos controladores de javalis em todo o país.

Com o objetivo de melhorar este processo, a Embrapa Suínos e Aves desenvolveu o "Sistema de Informação de Manejo de Fauna – SIMAF", que terá capacidade de gerenciar os dados de ocorrência de suídeos asselvajados no Brasil, bem como as ações de controle, possibilitando o monitoramento do manejo. O SIMAF foi entregue ao IBAMA para operacionalizar o sistema, informatizando os processos previstos na IN 3 e o Plano Nacional de Manejo do Javali/MMA, atualmente em elaboração e que deverá entrar em vigência em 2017.  A emissão online de declarações e autorizações de manejo, a geração de mapas de distribuição da espécie e relatórios gerenciais das ações de controle para o órgão gestor estão entre as funcionalidades do SIMAF.

O desenvolvimento do software é um dos resultados do projeto "Estruturação de programa de vigilância epidemiológica e manejo populacional de Suídeos Asselvajados (Sus scrofa) na área livre de Peste Suína Clássica", liderado pela Embrapa em atendimento à solicitação oficial do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa em execução desde 2012. O projeto desenvolve um trabalho com a parceria de diversas instituições para encontrar a melhor maneira de controlar e manejar o javali no ambiente, estudando as características do animal, seus hábitos e impactos nas regiões em que é encontrado e realizar o monitoramento sanitário dessas populações. Para a pesquisadora da Embrapa Suínos e Aves Virgínia Santiago Silva, líder do projeto, a atuação em parceria é fundamental para que as ações tenham sucesso. "Os controladores legalizados de javalis são parceiros fundamentais nas atividades do projeto", destacou ela.

Além da Embrapa Suínos e Aves e Embrapa Pantanal, unidades envolvidas no projeto, outras unidades como Rondônia, Gado de Leite e Semi-Árido contribuíram em ações regionais. O projeto é executado em parceria com Mapa, IBAMA e ICMBio, com apoio do Exército Brasileiro. Conta ainda com parceiros estaduais e regionais como secretarias de Meio Ambiente, agências de Defesa Sanitária Animal, ONGs (como Instituto Javali Brasil) e Cooperativas (como a Caipora Cooperativa para Conservação da Natureza), além da Polícia Militar Ambiental e do setor produtivo da suinocultura, por meio de associações de criadores estaduais.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink