Sindicato de oleaginosas da Argentina volta à greve
CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Sindicato de oleaginosas da Argentina volta à greve

As manifestações salariais se intensificaram nos últimos meses
Por: -Leonardo Gottems

A atividade parou no dia 3 de dezembro em várias fábricas de processamento de grãos ao norte de Rosário, Argentina, devido a uma greve que começou na madrugada, disse a câmara de britagem da Cámara de la Industria Aceitera de la República Argentina (CIARA), segundo a Reuters. O sindicato dos trabalhadores de sementes oleaginosas (SOEA) está buscando pagamentos de bônus por trabalhar durante a pandemia do coronavírus (COVID-19).

Inicialmente, o grupo disse que a paralisação duraria 24 horas, mas depois disse que duraria mais. Os trabalhadores fizeram uma greve em outubro pelo mesmo problema. Os membros do sindicato devem se reunir em 5 de dezembro para decidir sobre o próximo passo, disse a SOEA.

“As fábricas de San Lorenzo estão paradas”, disse à Reuters Gustavo Idígoras, presidente da CIARA, que representa as principais esmagadoras . Em Puerto General San Martín e Timbúes, os sindicalistas da SOEA trabalhavam em meio período. Cargill, COFCO International, Terminal 6, uma joint venture entre a Bunge e a AGD local, e a Buyatti da Argentina têm unidades de britagem em San Lorenzo, com capacidade de processamento diário de 35.000 toneladas.

As manifestações salariais se intensificaram nos últimos meses, após a pandemia do novo coronavírus dificultar as negociações entre as empresas e os trabalhadores. “As negociações da paridade (salarial) estão paralisadas devido às ‘reivindicações excessivas e de cumprimento impossível’ que colocam em risco a única fonte de ingresso de divisas do país”, afirmou em comunicado a Ciara-Cec, câmara que representa as empresas agroexportadoras.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink