SLC anuncia arrendamento da Agrícola Xingu

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Marcel Oliveira
EXPANSÃO

SLC anuncia arrendamento da Agrícola Xingu

As áreas são desenvolvidas e já destinadas ao plantio de grãos e algodão
Por: -Eliza Maliszewski

A SLC Agrícola informou a seus acionistas e ao mercado em geral assinou contrato de arrendamento com a Agrícola Xingu. Com isso irá explorar uma área de 39.034 hectares, distribuídos entre os municípios de Correntina/BA (34.284 hectares) e Unaí/MG (4.749 hectares).

As áreas já são desenvolvidas e licenciadas e recebem plantio de grãos e algodão. O contrato de arrendamento vale por 15 anos para as áreas baianas e dez anos para a mineira. 

O valor do arrendamento, que foi firmado em patamares de mercado para a região, contempla também o direito de uso das instalações operacionais já existentes nas propriedades, que contam com infraestrutura para irrigação em 6.618 hectares, capacidade de armazenagem para grãos e também com unidades de beneficiamento de algodão (algodoeira), sendo necessário apenas o investimento em máquinas, que serão adquiridas da própria Agricola Xingu.

A maioria dos colaboradores será incorporada. Em função das dimensões, para o gerenciamento da área da Bahia será constituída uma nova unidade produtiva, denominada Fazenda Paysandu. A área de Minas Gerais, em função das dimensões e da proximidade, será administrada pela Fazenda Pamplona. Considerando que 50% da área irrigada oferece potencial de segunda-safra, a Companhia estima um potencial de plantio de 42.342 hectares, entre soja, algodão e milho, que serão adicionados à área total plantada já na safra 2021/22.

A transação ainda precisa ser aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). Durante esse processo as partes cooperarão mutuamente e empregarão seus melhores esforços para obtenção da aprovação, apresentando ao órgão as informações e dados necessários e complementando-os, eventualmente, caso necessário.

Por nota, a SLC informou que, as áreas arrendadas seguem a estratégia de expansão da Companhia em terras maduras, com alto potencial produtivo e atendendo aos requisitos de adequação ambiental. “ A Companhia utiliza-se de todos os recursos necessários para que suas atividades sejam sustentáveis e responsáveis, usando as melhores práticas mundiais de forma a impactar positivamente as questões ambientais e sociais onde atua, através de uma produção de baixo carbono, contribuindo para minimizar as mudanças climáticas”, destaca.

A SLC Agrícola foi fundada em 1977 pelo Grupo SLC. Com Matriz em Porto Alegre (RS), a empresa possui 16 Unidades de Produção estrategicamente localizadas em 6 estados brasileiros que totalizaram 448.568 hectares no ano-safra 2019/20, sendo 125.462 ha de algodão, 235.444 ha de soja, 82.392 ha de milho e 5.270 ha de outras culturas. Já a Agrícola Xingu é uma empresa do grupo Mitsui & Co., multinacional japonesa presente em 66 países e com atuação em diversos segmentos.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink