SNA participa em Hong Kong do Brazil Invest 2012
CI
Agronegócio

SNA participa em Hong Kong do Brazil Invest 2012

O diretor da SNA, Fernando Pimentel, falou sobre produção agrícola, logística e investimentos chineses
Por:
O diretor da SNA, Fernando Pimentel, falou sobre produção agrícola, logística e investimentos chineses

Nos últimos dias 22 e 23 de maio, foi realizado em Hong Kong, com apoio da Sociedade Nacional de Agricultura, o Brazil Invest 2012. O evento, organizado pela Beacon Events, contou com o apoio e participação de diversas entidades, entre elas, Agência Nacional do Petróleo (ANP), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX), CCIBC (Câmara Brasil-China), Banco Mundial, BM&F Bovespa e Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC).


A SNA esteve representada pelo diretor técnico Fernando Pimentel, que proferiu a palestra “Brazilian Agribusiness-Overview and Opportunities”. Por 35 minutos, Fernando discorreu sobre vários tópicos, abordando a geografia da produção nacional de soja, milho e algodão; as dificuldades logísticas para a expansão do Brasil, e fez ainda um alerta para os investidores chineses que desejam garantir o suprimento de grãos, em particular a soja, a um custo razoável: “A China, por intermédio das suas empresas, terá de participar da operação de originação dos grãos, atuando na logística e no financiamento dos produtores, da mesma forma que as quatro empresas top Cargill, ADM, Bunge e LD Commodities, atuam”.

Este ano, o Brazil Invest coincidiu com um período crítico para o abastecimento de soja no mundo, com a queda dos estoques por conta da quebra de safra no Brasil e Argentina, e o início da safra americana. O evento também incluiu em sua pauta de debates temas como Mineração, Energia, Construção Civil e Mercado Financeiro.


“Deu para captar a relevância que o Brasil vem assumindo nos planos dos investidores chineses. A reunião contava com vários escritórios de advocacia que já operam com clientes da China, e a visão de alguns é que, de cinco anos para cá, os chineses estavam tentando conhecer um pouco de como se trabalha no Brasil, se é necessário ou não operar com parceiros locais, conhecendo a legislação, questões regulatórias, etc. Mas esse período acabou e uma nova etapa deve começar, com investidores vindo com mais apetite para estabelecer parcerias e fazer aquisições”, observou Fernando Pimentel.

O diretor da SNA declarou que a China está investindo em peso na África, e esclareceu que a maior parte dos empreendimentos estão voltados para as áreas de mineração e energia. “No caso da agricultura, a maturação é muito mais lenta, pois depende de tecnologia, adaptação de culturas, treinamento de pessoal, adequação do solo, etc. Existe um grande interesse pela compra de terras. Os países africanos oferecem boas oportunidades pelo fato de não haver norma restritiva para investimento estrangeiro, como ocorre no Brasil. No entanto, volto a dizer que o processo é lento, e não dará a resposta no tempo que a China precisa, sobretudo se o estoque mundial de soja seguir baixo como está”, destacou Pimentel.


Para ele, a participação da China no Brasil será cada vez maior. “É bem provável que vejamos movimentos importantes em nosso segmento de mercado nos próximos dois ou três anos, com maior presença dos chineses no agronegócio brasileiro, tanto no mercado de insumos, como em logística e originação de grãos”.

Acesse o conteúdo completo da palestra de Fernando Pimentel no link: Brazil Invest 2012

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink