Soja desenvolvida em Roraima conquista mercado
CI
Agronegócio

Soja desenvolvida em Roraima conquista mercado

Por:

Cultivares de soja desenvolvidas e selecionadas pela Embrapa Roraima em parceria com a Embrapa Soja, que tem sede em Londrina, no Paraná, estão sendo cultivadas com sucesso nos estados do Pará, Piauí, Maranhão, Bahia e Tocantins. A informação é do pesquisador Vicente Gianluppi, um dos pioneiros no trabalho de melhoramento genético e seleção de cultivares de soja na região norte.

No centro do avanço da soja roraimense estão as cultivares Boa Vista, Garça Branca, Conquista e Tracajá. Segundo Vicente Gianluppi, no estado do Tocantins, por exemplo, elas vêm fazendo a alegria dos produtores. A Tracajá, com ciclo de maturação de 108 dias, vem tendo produtividade média de 3,7 toneladas por hectare. A Boa Vista, cujo nome é uma homenagem a capital de Roraima, é ainda mais produtiva: com ciclo de maturação de 106, ela alcança 3,8 toneladas por hectare.

As cultivares Garça Branca e Conquista têm produtividade um pouco menor, porém, com ciclo de maturação mais curto. A Garça Branca consegue 3,4 toneladas por hectare, num ciclo de 102 dias, enquanto que a Conquista alcança 3,1 toneladas por hectare, com um ciclo de 97 dias.

Mas o sucesso da soja desenvolvida e selecionada em Roraima não pára por aí. Outras cultivares, como a Sambaíba e a Mirador, vêm conseguindo cada vez mais espaço nas fazendas de estados como Piauí, Maranhão, Bahia e Pará.

A performance dessas cultivares é considerada boa. A Sambaíba, com um ciclo de maturação de 102 dias, vem tendo uma produtividade média de 3 toneladas por hectare. Já Mirador, com um ciclo de 98 dias, tem um melhor desempenho: 3,2 toneladas por hectare.

As pesquisas com soja no estado de Roraima brotaram a partir de 1981, com os pesquisadores Daniel e Vicente Gianluppi. Em 1982, foi recomendada a primeira cultivar, de nome Tropical. Ao longo desses 22 anos de pesquisas, a Embrapa Roraima já conseguiu um portfólio de 15 cultivares de soja.

A Unidade já desenvolveu também um sistema completo de produção de soja para os cerrados do estado de Roraima, além de tecnologias para correção de solo, adubação e produção de sementes. Mais informações com o pesquisador Vicente Gianluppi, pelo telefone (95) 626-7125, ramal 224; ou através do e-mail vicente@cpafrr.embrapa.br.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink