Soja é responsável por 56% dos embarques de Mato Grosso; China lidera com 37,37%

Agronegócio

Soja é responsável por 56% dos embarques de Mato Grosso; China lidera com 37,37%

A soja em grão é responsável por 56,32% do montante gerado pelas negociações das commodities mato-grossense.
Por:
406 acessos

As exportações em Mato Grosso somaram até julho US$ 9,289 bilhões, 16,54% superior aos US$ 7,968 bilhões do ano passado. A soja em grão (exceto para semeadura) é responsável por 56,32% do montante gerado pelas negociações das commodities mato-grossense. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a China segue como principal cliente do Estado, tendo adquirido US$ 3,470 bilhões em produtos, ou seja, 37,37% do total negociado.

Entre janeiro e julho, o superávit da balança comercial de Mato Grosso ficou em US$ 8,520 bilhões. O montante supera em 19% os US$ 7,155 bilhões verificados no ano passado no período. O resultado é a diferença entre as exportações e importações realizadas pelo Estado. As importações registraram de janeiro a julho US$ 768,01 milhões. O volume é 5,71% inferior aos US$ 814,8 milhões constatados em 2015.

A soja em grão somou US$ 5,231 bilhões, 13,62% a mais que os US$ 4,604 bilhões do ano passado. O milho é a segunda commoditie mais embarcada pelo Estado saltando de US$ 698,01 milhões (2015) para US$ 1,339 bilhão, ou seja, alta de 91,86% nas negociações.

O levantamento do MDIC mostra, ainda, que bagaços e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja somaram US$ 1,009 bilhão, 6,16% a menos que os US$ 1,076 bilhão do ano anterior. As carnes desossadas de bovinos, congeladas, recuaram 17,89%, segundo os números, de US$ 500,4 milhões para US$ 410,9 milhões. No caso do algodão alta de 36,23% de US$ 252,1 milhões para US$ 343,5 milhões.

Países

A China segue na liderança com 37,37% de participação nos embarques das commodities mato-grossenses. Ao se comparar com 2015 constata-se um salto de US$ 3,141 bilhões para US$ 3,470 bilhões, ou seja, 10,48% de aumento de um ano para o outro. 

Os Países Baixos (Holanda) surgem em segundo com uma participação de 5,54% com apenas US$ 514,1 milhões negociados. O montante é 20,35% superior aos US$ 427,2 milhões do ano anterior. Já a Indonésia, terceiro colocado no ranking com 5,28% de representação, US$ 490,6 milhões.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink