Soja INTACTA RR2 PRO proporciona benefício de R$ 346,91 por hectare

Agronegócio

Soja INTACTA RR2 PRO proporciona benefício de R$ 346,91 por hectare

Monsanto anuncia o controle da tecnologia sobre as quatro principais pragas da soja
Por:
2661 acessos
Além do incremento de produtividade de 6,59 sacas por hectare, da racionalização do uso de inseticidas e da economia de recursos naturais, Monsanto anuncia o controle da tecnologia sobre as quatro principais pragas da soja: lagarta da soja, falsa medideiras, broca das axilas e lagarta das maçãs
 
Após seis meses de testes com 500 agricultores em 275 municípios de todo o país, a Monsanto anuncia que a soja INTACTA RR2 PRO, desenvolvida pela empresa ao longo dos últimos dez anos especialmente para o mercado brasileiro, proporciona benefício de R$ 346,91 por hectare aos agricultores no Brasil. A média é uma somatória da economia proporcionada pela redução do uso de inseticidas nas lavouras (R$ 70,13/ha) e os ganhos de produtividade proporcionados pelas 6,59 sacas/hectare (R$ 276,78) colhidas a mais em relação às variedades que já existem no mercado.
 
Testes de campo e ensaios de laboratório realizados pelos especialistas da Monsanto evidenciaram que, além de eficaz contra as três principais lagartas que atacam a cultura da soja – a lagarta da soja (Anticarsia gemmatalis), as lagartas falsa medideiras (Pseudoplusia includens e Rachiplusia nu) e a broca das axilas, também conhecida como broca dos ponteiros (Crocidosema aporema) – a proteína Bt (Cry1Ac) presente na soja INTACTA RR2 PRO também permite o controle da lagarta das maçãs (Heliothis virescens), praga primária na cultura do algodão e que, na última safra, causou danos entre os sojicultores daquelas regiões onde o plantio de algodão é mais expressivo (MT, MS, GO e BA).
 
“Mesmo sendo uma praga tida como secundária, o controle da lagarta das maçãs pela INTACTA RR2 PRO trará um importante benefício aos agricultores, tendo em vista a dificuldade de controle via meios convencionais, sem falar nos benefícios ambientais pela redução da utilização de inseticidas, uso de água para pulverizações e redução do uso de óleo diesel nas aplicações”, afirma César Barros, gerente Técnico Nacional de Desenvolvimento Tecnológico da Monsanto.
 
Por atacar a lavoura principalmente no início do estágio reprodutivo, alimentando-se prioritariamente de vagens, a lagarta das maçãs mostra-se uma praga de controle extremamente difícil por meio de aplicação de inseticidas. O dano na qualidade dos grãos tem impacto direto na produtividade da soja, levando em muitos casos à queda expressiva de vagens ou favorecimento da entrada de patógenos. Alexandre de Marco, administrador do Grupo BDM - Brisot de Marco, que produz soja há mais de 25 anos na região Sul de Mato Grosso, diz que costuma ter problemas com lagarta da soja, das maçãs e falsa medideiras e que por isso chega a fazer até três aplicações de inseticidas para resolver o problema. Segundo ele, a cada ano um tipo diferente de lagarta infesta a lavoura com mais intensidade. Nesse ano, a maior incidência foi com lagarta das maçãs. “Com INTACTA RR2 PRO, essas aplicações foram desnecessárias. Além do controle total das lagartas, obtive um resultado de produtividade muito interessante. Consegui 85 sacas/hectare de Intacta contra 72 sacas/hectare de RR. Fiquei muito satisfeito com a experiência”, relata De Marco.
 
A soja INTACTA RR2 PRO é única no mercado porque alia três soluções em um único produto: resultados de produtividade sem precedentes, devido a tecnologias avançadas no mapeamento, seleção e inserção de genes em regiões do DNA com potencial aumento na produtividade; proteção contra as quatro principais lagartas que atacam a cultura da soja (lagarta da soja, falsa medideiras, broca das axilas e lagarta das maçãs); e tolerância ao herbicida glifosato proporcionada pela tecnologia Roundup Ready (RR).
 
Outros resultados positivos pelo Brasil
 
O controle das principais lagartas (lagarta da soja, broca das axilas, falsa medideiras e agora a lagarta das maçãs) que atacam a cultura da soja e a consequente necessidade de um menor número de aplicações de inseticidas está satisfazendo outros agricultores que estão testando a tecnologia. “Fazendo parte do projeto INTACTA RR2 PRO, tive a oportunidade de ver na minha fazenda os benefícios que a tecnologia prometia – controle total das lagartas e aumento de produtividade. Tive um resultado de 69,92 sacas/hectare com Intacta e 62,3 sacas/hectare com RR. Achei a tecnologia espetacular. Acredito que quem não investir nisso ficará para trás”, diz Aldo Hannel, sojicultor há 26 anos, na fazenda Agrícola Três Palmeiras, em Campo Mourão (PR).
 
“Com RR, faço de três a quatro aplicações de inseticida contra lagarta. Com a INTACTA RR2 PRO não fiz nenhuma. Além dessa economia e da vantagem de não precisar usar produtos químicos para eliminar essa praga, usaremos menos água e menos maquinário. Minha produtividade com INTACTA RR2 PRO foi de 65,8 sacas/hectare contra 55,2 sacas/hectare com RR. Independente do custo, acredito que a nova tecnologia veio num momento muito importante. As empresas fazem um grande investimento em pesquisas, acho justo que nós, agricultores, participemos disso, pagando o valor dos royalties”, afirma Paulo Roberto Fiatikoski, sojicultor há 25 anos em Piracanjuba (GO).
 
“Fiquei muito satisfeito em participar do projeto. Além de ter a oportunidade de conversar com grandes produtores e de ouvir a palavra de quem criou a tecnologia, em eventos organizados pela Monsanto, tivemos a experiência com a INTACTA RR2 PRO em nossa fazenda. Pudemos acompanhar todo o desenvolvimento da planta e tivemos assistência em todas as fases – do plantio à colheita e tivemos um bom resultado. Acho que a agricultura vive de etapas. Nós passamos por uma agora e, daqui em diante, teremos outras. O produtor que não investir em tecnologia ficará fora da cadeia produtiva”, declara Plínio Destro, sojicultor há 24 anos no município de Cascavel (PR).
 
“Um dos principais desafios da agricultura sustentável é racionalizar a utilização de insumos, consumo de água e de combustível para operação das máquinas, com a diminuição da emissão de CO2, um dos gases que tem intensificado o aquecimento global. A soja INTACTA RR2 PRO é um exemplo de tecnologia que chega ao campo para contribuir com essas demandas”, avalia Rogério W.Andrade, gerente responsável pela INTACTA RR2 PRO.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink