Soja Mais Verde quer atrair produtores no MT
CI
Agronegócio

Soja Mais Verde quer atrair produtores no MT

Projeto pioneiro visa recuperar áreas degradadas e zerar o cultivo em APPs
Por:
Projeto pioneiro em Sorriso visa recuperar áreas degradadas e zerar o cultivo da oleaginosa em APPs

Com objetivo de produzir a soja de forma sustentável, além de recuperar áreas degradadas, foi criado em Mato Grosso o projeto Soja Mais Verde, que também tem como finalidade zerar o cultivo de soja nas Áreas de Proteção
Permanente (APPs) que inclui nascentes, olhos d’água, chapadões, margem de rios, entre outros. Isso porque o plantio da oleaginosa em áreas de florestas corresponde a 0,4% do total do cultivo no Estado. Para aderir ao Soja Mais Verde o produtor deve comparecer na Secretaria de Agricultura ou na prefeitura dos municípios que aderiram ao Projeto.


Um dos municípios a sair na frente para não correr risco no futuro de perder mercados produtores foi Sorriso (420 Km ao Norte de Cuiabá), que também é o maior produtor de grãos do país. O projeto naquela região está na fase final de cadastramento, tanto que os técnicos já conseguiram mapear mais de 90% da área do município. O presidente do Sindicato Rural de Sorriso, Elso Pozzobon, é um dos grandes idealizadores, sendo dele o trabalho de convencer os agricultores à adesão. O projeto prevê, entre outras questões, formas de regularização da reserva legal de acordo com o tamanho da propriedade e de recuperação de áreas degradadas.

O secretário municipal de Agricultura de Sorriso, Márcio Luiz Kuhn, explica que a partir da consolidação do projeto será possível prever a produção sustentável da soja e a recuperação das áreas degradadas. O secretário diz ainda que são plantadas anualmente de 590 a 619 hectares de soja no município e que a produtividade, de acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), é de 54 sacas de soja por hectare. A partir da consolidação do Projeto, vai ser possível repassar todos os dados para os produtores que, além de trabalhar a questão da preservação ambiental, poderão entrar com Cadastro Ambiental Rural (CAR) emitido pelo Sistema Integrado de Monitoramento e Licenciamento Ambiental (Simlam) e ficar isentos de possíveis multas emitidas pelo MT Legal, uma solução jurídica, ambiental e fundiária criada para destravar a questão ambiental em Mato Grosso.


Pela primeira vez a administração municipal de Sorriso vai dispor de um cadastro dos imóveis rurais do município. Será o mais completo banco de dados das propriedades com informações sobre o tamanho das áreas, divisas, forma de ocupação, perfil dos proprietários, número de pessoas que moram e/ou trabalham no local e a situação fundiária e ambiental da propriedade, entre outras. A Prefeitura fará o geoprocessamento dos dados coletados através do cadastro e estes servirão de base para o planejamento e desenvolvimento das ações do poder público municipal.

O projeto é uma iniciativa da prefeitura de Sorriso e da organização não-governamental The Nature Conservancy (TNC), em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), Ministério Público Estadual, Sadia, Instituto Sadia de Sustentabilidade, Syngenta e Fiagril, entre outros.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.