Soja no Cerrado: variedade superprecoce permitirá duas culturas no mesmo ano

Agronegócio

Soja no Cerrado: variedade superprecoce permitirá duas culturas no mesmo ano

O ciclo dessa planta será cerca de 30% menor que o das variedades
Por:
5957 acessos
Nas próximas safras, o produtor de soja do Cerrado contará com uma variedade superprecoce adaptada às condições da região. O ciclo dessa planta será cerca de 30% menor que o das variedades atuais, ou seja, de 90 a 100 dias. A pesquisa, conduzida pela Embrapa Cerrados e pela Embrapa Soja, unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), está em fase final de seleção das variedades e as sementes devem estar disponíveis para o mercado em dois anos. “A grande vantagem é possibilitar ao produtor ter no mesmo ano agrícola duas culturas no campo. Isso é muito importante para o sistema produtivo”, destaca o pesquisador que coordena a pesquisa de soja na Unidade, Sebastião Pedro da Silva Neto.

O pesquisador explica que o encurtamento do ciclo permite também que se minimize a ocorrência de insetos e fungos, já que a planta fica menos exposta, o que acaba impactando no custo final da produção, pois se gasta menos com fungicidas. Ao utilizar as variedades de soja superprecoces o produtor estará otimizando o uso de máquinas e equipamentos agrícolas, mão-de-obra e do próprio solo, que também será beneficiado com o adubo residual. “Sem esse tipo de alternativa, a agricultura no Cerrado fica menos competitiva, pois a margem de lucro está menor devido à elevação do custo dos fertilizantes e das tecnologias de produção em geral”, avalia.

Outra vantagem de se utilizar as variedades de soja superprecoces destacada pelo pesquisador é que o produtor irá colher numa época diferenciada, o que permitirá conseguir melhores preços, já que o produto estará mais valorizado no mercado. “Nossa expectativa é termos soja colhida no final de janeiro”. Sebastião Pedro defende a importância de o Cerrado poder contar com duas culturas num mesmo ano safra, tanto em termos ambientais, já que as plantas são fixadoras de gás carbônico, quanto em termos sociais e econômicos. “Isso é possível desde que se tenha genética adequada”, pontua.

A soja é o maior produto do agronegócio brasileiro e mais de 60% do que é produzido no país é plantado no Cerrado. No ano agrícola 2009-2010 os agricultores brasileiros colheram 67 milhões de toneladas do grão, o que representou uma safra recorde.

As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Cerrados.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink