Soja tem altas mais expressivas: VEJA
CI
Imagem: Pixabay
COTAÇÕES

Soja tem altas mais expressivas: VEJA

Dia de poucos movimentos no Paraná, enquanto o porto sobe em R$ 2,00/saca
Por: -Leonardo Gottems

O mercado da soja do Rio Grande do Sul teve altas expressivas no preço e interior se fortalecendo, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Após vendas relevantes efetuadas na quarta-feira, o mercado de soja gaúcho perdeu bastante força, devido a diversos aspectos, dentre eles, a própria diminuição da demanda, agora mais satisfeita depois das compras da semana e a visão do produtor de preços cada vez mais altos. Além disso a alta inflação nas carnes e a disparada no preço de óleo afeta a demanda pelo farelo e óleo e, consequentemente, pelo grão”, comenta.

“O preço de pedra manteve a R$ 178,00, sem novos movimentos em relação a ontem. Rio Grande se valoriza expressivamente em R$ 3,00/saca e vai a R$ 199,00, alcançando novamente proximidade com R$ 200,00. Foram vistas altas gerais de R$ 1,00/saca por todo o anterior, o que levou Ijuí a R$ 192,00, Cruz Alta a R$ 193,00, Passo Fundo a R$ 192,00 e Santa Rosa a R$ 191,00”, completa a consultoria.

Em Santa Catarina os preços sobem consideravelmente e boas vendas são efetuadas. “Santa Catarina marca ótimas valorizações para essa sexta-feira, chegando a R$ 200,00/saca antes das 13 horas, período em que cerca de 6.000 toneladas foram negociadas. Após o fim do pregão matutino o mercado perdeu força e os preços foram a R$ 198,00 no porto de São Francisco do Sul, fechando o dia sem maiores movimentações, mas ainda com consolidados R$ 4,00/saca acima das últimas indicações”, indica.

Dia de poucos movimentos no Paraná, enquanto o porto sobe em R$ 2,00/saca. “Cenário interno do Paraná segue sem mudança por mais de 1 mês, não havendo interesse por parte do produtor ou do comprador em efetuar negócios. Este período marca, notadamente, um expressivo desinteresse pela soja, aspecto que talvez venha a mudar diante das valorizações ocorridas em resposta à queda de qualidade da soja norte-americana. Os agricultores estão muito focados na colheita do milho Safrinha e o plantio de trigo”, conclui.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.