Soja tem poucos movimentos: CONFIRA
CI
Imagem: Nadia Borges
COTAÇÕES

Soja tem poucos movimentos: CONFIRA

O Paraná tem poucos movimentos, sem nada de negócios
Por: -Leonardo Gottems

No estado do Rio Grande do Sul, o mercado da soja teve dia de poucos movimentos, com negócios mínimos, segundo informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Mercado operou o dia bastante dividido, com preços mais altos do que ontem para o porto e com preços mais baixos para a maior parte das regiões no interior. A CBOT caiu expressivamente em 1,69%, o dólar por outro lado acabou se valorizando em 0,77%, ajudando a segurar as perdas nos grãos e gerando esse mercado sem muitos efeitos visto hoje”, comenta.

“O preço de pedra manteve-se em R$ 176,00 sem marcar variações para hoje. O se fortalece levemente, mas com reações mais fracas do que as indicações finais do mercado, os preços para início de agosto foram a R$ 194,00, marcando valorização de R$ 0,50 e os preços para o fim de agosto mantiveram-se a R$ 197,00, sem mudar as indicações de ontem. O interior marca quedas de forma geral, com Ijuí e Passo fundo caindo em R$ 1,00/saca e indo juntamente a R$ 187,00. Cruz Alta e Santa Rosa, por outro lado, permaneceram a R$ 188,00”, completa.

Santa Catarina tem preços estáveis, mas nada de negócios. “Santa Catarina marcou um dia sem variações, com o jogo entre câmbio, cotações de Chicago e prêmios impedindo maiores variações. Além disso, os negócios seguiram parados por mais outro dia, tudo indica que a semana se fechará novamente em volumes mínimos de negociações visto que até agora apenas 600 toneladas foram negociadas. Preço mantido a R$ 190,00 para 05/09”, indica.

O Paraná tem poucos movimentos, sem nada de negócios. “Paraná mantem-se congelado, diante do desinteresse pela soja. Não há saída de volumes além dos níveis básicos e hoje nem mesmo esses volumes saíram pelo segundo dia. O porto permaneceu parado assim como Ponta Grossa, mas as demais posições do interior passaram por novas quedas”, informa.

“Ademais, o dia trouxe bastante variação no decorrer do pregão e acabou confirmando mudanças relativamente expressivas em Chicago, com o dólar se movimentando contrariamente de forma a impedir quedas mais profundas. Para exemplificar os resultados no mercado apresentaremos as cotações: grão a -1,61%, farelo a +0,57% e óleo a -2,91%. O dólar se valorizou em 0,74%, indo a R$ 5,4605”, conclui.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.