Solos da Amazônia são detalhados em encontro regional de Ciência do Solo

Agronegócio

Solos da Amazônia são detalhados em encontro regional de Ciência do Solo

A área experimental do Projeto Biomas na Amazônia situa-se na Fazenda Cristalina, município de São Domingos do Araguaia, região sudeste do Pará.
Por:
387 acessos

A área experimental do Projeto Biomas na Amazônia situa-se na Fazenda Cristalina, município de São Domingos do Araguaia, região sudeste do Pará. E agora a caracterização completa de seu solo está disponível para todos, graças à publicação do trabalho “Levantamento e Mapeamento de solos da fazenda Cristalina, São Domingos do Araguaia, PA” no II Encontro Regional de Ciência do Solo na Amazônia Oriental (Amazon Soil 2016), realizado no município paraense de Capanema, de 10 a 13 de agosto de 2016.

O trabalho, totalmente executado com recursos do Projeto Biomas, é de autoria da Dra. Michele Ribeiro Ramos, professora da Fundação Universidade do Tocantins, Palmas (TO), juntamente com os Drs. Gustavo Ribas Curcio e Renato Antonio Dedecek (Embrapa Florestas) e Alexandre Mehl Lunz e Arystides Resende Silva (Embrapa Amazônia Oriental).

A apresentação e o trabalho na íntegra foram apresentados pelo Dr. Arystides, que participou do evento e também do trabalho de campo que resultou nestas informações. “Esse trabalho possibilitou a alocação adequada dos plantios experimentais do Projeto Biomas na Amazônia na área que nos foi cedida pelo Sr. Walter Müller, produtor rural parceiro do projeto na região”, afirmou Arystides. “Sem esse passo inicial, nada teria sido possível e é importante tal caracterização, pois é bastante representativa da real situação das propriedades rurais locais”, complementou.

Sobre o Projeto Biomas - Lançado em 2010, o Projeto Biomas é fruto de uma parceria entre a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com a participação de mais de quatrocentos pesquisadores e professores de diferentes instituições, em um prazo de nove anos. Os estudos estão sendo desenvolvidos nos seis biomas brasileiros para viabilizar soluções com árvores para a proteção, recuperação e o uso sustentável de propriedades rurais nos diferentes biomas.

O Projeto Biomas conta com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), do Serviço Brasileiro de Apoio à Pequena e Média Empresa (SEBRAE), da Monsanto, John Deere e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Na Amazônia, o Projeto Biomas é coordenado pela Embrapa Amazônia Oriental com apoio da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e diversas outras instituições de ensino e pesquisa.

Mais detalhes sobre o evento podem ser verificados em http://amazonsoil2016.com.br/.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink