Solução alternativa ao uso de plasma favorece rentabilidade na produção de suínos

Agronegócio

Solução alternativa ao uso de plasma favorece rentabilidade na produção de suínos

Investimento nesta etapa de desenvolvimento do leitão é considerado fundamental para o ganho de peso
Por:
245 acessos

Novidade no mercado, a inclusão da solução na dieta das granjas favorece sistema imunológico, ampliando condições de desenvolvimento e ganho de peso dos animais
 
Como estratégia para equilibrar a rentabilidade e os custos na administração das propriedades com a alta nos insumos, produtores de suínos têm apostado em alternativas para incrementar a dieta dos animais no período de creche. O investimento nesta etapa de desenvolvimento do leitão é considerado fundamental para o ganho de peso, por ser o momento em que o trato gastrointestinal do animal ainda está sendo formado, e no qual também ocorre a inclusão de uma alimentação sólida. Novidade no mercado entre os métodos aplicados, o uso de uma solução desenvolvida a base de biotecnologia é uma alternativa mais econômica à utilização do plasma na alimentação dos suínos por ser uma fonte de proteína altamente digestível. Além disso, tem demonstrado eficiência no controle da imunidade dos animais, contribuindo diretamente na manutenção da produtividade.
 
Responsável pela administração de duas granjas, Celso Resmini optou pela inclusão dessa tecnologia, e no período de três meses já percebeu melhora no desenvolvimento dos suínos. “Registramos menos problemas de fezes líquidas, ocasionadas por má absorção, o que prejudica o ganho de peso diário. Com isso, melhorou a saúde dos animais e consequentemente reduzimos os gastos com medicação”, relata. Na avaliação técnica do gerente de vendas da Alltech para suínos, Henrique Brand, o manejo durante o período de creche é delicado e tem um impacto direto no momento do abate. “Nessa fase qualquer interferência na conversão alimentar do animal representará uma perda muito grande na fase final de produção, porque o animal terá dificuldades no ganho de peso prejudicando a produtividade”, explica.
 
Adicionada à ração, a solução é elaborada com minerais orgânicos, vitaminas C e E e substância palatabilizante, que torna o sabor do alimento mais agradável para o leitão após o desmame. “É uma estratégia para deixar a ração mais saborosa. Dessa forma a adaptação do animal com a dieta sólida se torna menos traumática, pois há um estresse natural quando é retirada a alimentação líquida. Ao se adaptar ao consumo da ração, o animal fortalece o sistema imunológico e fica menos suscetível a doenças, além de ganhar peso”, destaca Brand.
 
Com isso, situações comuns como diarreia e queda no consumo de alimento são minimizadas e a integridade do suíno preservada. “Por conta dos componentes utilizados, temos condições de monitorar e padronizar a qualidade dos compostos que serão disponibilizados aos animais, o que facilita determinar a eficiência da solução. Diferente da utilização do plasma, cuja fonte é de origem animal e depende do desempenho dos mesmo para saber a qualidade final. Com isso, é possível  antecipar uma preocupação até mesmo com o consumidor final, que a cada dia tem se tornado mais exigente em relação à origem dos produtos comercializados”, pontua o gerente da Alltech.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink