Startup israelense inicia produção de supercannabis

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Startup israelense inicia produção de supercannabis 

Mais de três anos de pesquisa e desenvolvimento foram direcionados
Por: -Leonardo Gottems

O mercado atual de sementes de cânhamo dos EUA vale pelo menos US $ 1 bilhão por ano. Nesse vasto oceano de oportunidades, a empresa israelense de sementes CanBreed lançou um campo licenciado de 1,4 hectares no condado de San Diego, Califórnia. A pequena fazenda poderia ter um enorme impacto ao produzir o que o CEO Ido Margalit acredita serem as primeiras sementes de cânhamo híbridas totalmente estáveis e consistentes do mundo para cannabis de grau médico padronizado. 

"Nossas soluções causarão interrupções consideráveis", disse Margalit à ISRAEL21c. “Israel é uma superpotência agronômica, mas realmente não pode competir com países que têm uma capacidade muito maior de produção agrícola. Onde competimos bem e oferecemos valor agregado é a tecnologia. Sementes e genética são tecnologia e isso é uma grande força”, completou. 

Mais de três anos de pesquisa e desenvolvimento foram direcionados à resposta da CanBreed ao problema de instabilidade genética em sementes de cânhamo. Legalmente, as plantas de maconha cultivadas nos Estados Unidos não podem conter mais de 0,3% de THC, um poderoso composto psicoativo. Na prática, no entanto, os produtores não conseguiram controlar a reprodutibilidade e o teor de THC para garantir a consistência no produto acabado. 

“Hoje, pelo menos 20% dos quase meio milhão de acres de cânhamo cultivados nos Estados Unidos são destruídos porque o THC excede esse nível de 0,3%. Outros 10% são destruídos junto com as ervas daninhas no campo”, diz Margalit. “Nossas sementes de cânhamo estáveis e uniformes dão previsibilidade ao produtor. Nossa tecnologia patenteada de edição de genoma remove o gene responsável pela enzima que produz o THC, então essas variedades são incapazes de produzir THC ”, explica ele. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink