Agronegócio

Sudoeste de Goiás registra ferrugem asiática

A doença surgiu cedo neste ano, em lavouras com menos de 60 dias e na fase R1
Por: -Redação
77 acessos

Os produtores de soja de Rio Verde, no sudoeste de Goiás, mal acabaram de plantar a safra 2006/07 e já enfrentam problemas com as lavouras. A preocupação decorre com a confirmação dos primeiros focos de ferrugem asiática na região, informa o departamento técnico da Cooperativa Comigo, que atua no local.

Segundo o engenheiro-agrônomo Maurício Miguel, a doença surgiu cedo neste ano, em lavouras com menos de 60 dias e na fase R1. "A situação é ruim porque as chuvas seguem atingindo a região, superando 90mm desde a última semana, o que atrapalha a aplicação de herbicidas", disse.

Miguel destaca que de modo geral as lavouras permanecem com bom aspecto, nas fases de floração (20%) e crescimento vegetativo.

A Comigo cultiva uma área total de 900 mil hectares, sendo 240 mil em Rio Verde. A produtividade média prevista é de 3.000 quilos por hectare. Em termos de preços, a Comigo negocia a saca por R$ 28,00, valor estável em relação à última semana.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink