Suíça quer estender proibição de OGMs
CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Suíça quer estender proibição de OGMs

Pesquisa só pode ocorrer em casos raros
Por: -Leonardo Gottems

 A moratória da Suíça sobre a liberação de organismos geneticamente modificados (OGM) na agricultura deve ser estendida até o final de 2025, de acordo com um relatório do jornal suíço Le Matin. O Conselho Federal decidiu alterar a lei de engenharia genética nesse sentido e lançou uma consulta sobre esta proposta, que se encerra em 25 de fevereiro de 2021.

Atualmente, o cultivo de OGM só é autorizado na Suíça para fins de pesquisa. A moratória para o uso desses organismos na agricultura está em vigor desde a aceitação de uma iniciativa popular em 2005. Com duração de quatro anos, expirará em dezembro de 2021. Já foi prorrogada três vezes.

Nem fazendeiros nem consumidores demonstraram interesse em suspender a moratória, afirma o Conselho Federal. Desenvolvimentos recentes em engenharia genética intensificaram a complexidade do assunto.A iniciativa popular “por alimentos produzidos sem manipulação genética” foi aceita pela população e pelos cantões em 27 de novembro de 2005. Ela criou uma disposição constitucional proibindo o uso de OGM na agricultura suíça por cinco anos, que foi prorrogada várias vezes.

A pesquisa foi explicitamente excluída da moratória. Testes usando OGMs em um ambiente confinado e a liberação experimental de OGMs são permitidos sob certas condições.

“A moratória deve ser aproveitada para responder às incertezas associadas às novas tecnologias genéticas. Também deve ser usado para discutir o seu lugar na agricultura sustentável e para adquirir o conhecimento necessário para garantir a rastreabilidade desses produtos.”, conclui.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink