Suinocultura em pauta
CI
Agronegócio

Suinocultura em pauta

Criadores de SC ouviram propostas de candidatos a deputados estadual e federal
Por:

Por ocasião das eleições que se aproximam e pela busca constante que os suinocultores têm por representatividade e comprometimento com o setor, ficou definido em reunião com diretoria executiva da Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS) que os suinocultores iriam indicar candidatos a Deputado Federal e Estadual que tivessem afinidades com a atividade. Defende-se muito hoje o voto regionalizado, porém a entidade entende que a suinocultura precisa de representantes legais, que tenham conhecimento e comprometimento com o setor suinícola, para que os suinocultores possam direcionar seu voto.

Neste sentido a entidade realizou um encontro, na última sexta-feira (03/09) em Concórdia (SC), onde reuniu inúmeros suinocultores que vieram de todas as regiões onde há produção de suínos em Santa Catarina. Os produtores ouviram as propostas e fizeram questionamentos relacionados à atividade suinícola no Estado, aos cinco candidatos a Deputado Estadual, que foram: Altair Silva, Dirceu Dresch, Marcos Vieira, Neodi Saretta e Plínio de Castro, e cinco Federal, que foram: Celso Maldaner, Odacir Zonta, Pedro Uczai, Valdir Colatto e Vilmar Comassetto, estes indicados por eles mesmos e que tivessem alguma afinidade e comprometimento com o setor.

O programa conduzido pelo presidente da ACCS, Losivanio Luiz de Lorenzi, oportunizou a cada candidato, um tempo de cinco minutos para sua apresentação, seguido de explanação sobre as principais dificuldades enfrentadas pelo setor e principais pontos que se espera dos futuros deputados estaduais e federais.

É pela segunda vez que a ACCS organiza um encontro entre candidatos e suinocultores, com o objetivo de que seja possível identificar lideranças comprometidas e envolvidas com a atividade suinícola. Durante o encontro todos os candidatos garantiram apoio ao setor e parabenizaram a entidade pela oportunidade, pois foi uma forma de expor as propostas, enfatizaram os candidatos. Eles destacaram também a representatividade de todas as regiões do Estado, tornando o encontro ainda mais interessante, reforçando as lideranças e o poder que as entidades como a ACCS têm e podem ter seus representantes legais. Os candidatos foram unânimes em destacar o trabalho exemplar e direcionado que a ACCS vem desenvolvendo a exemplo deste encontro, que possibilitou aos suinocultores conhecer um pouco mais os candidatos e apresentar suas propostas de trabalho em favor da suinocultura.

O presidente da ACCS avalia que o encontro com os candidatos foi muito positivo, de alto nível, pois os candidatos puderam ouvir dos produtores as reivindicações do setor e ter um melhor conhecimento das necessidades do mesmo. "Os produtores ouviram dos candidatos o que pode ser feito para a atividade dentro das propostas estabelecidas pelo setor. Na opinião de todos os representantes da entidade de todas as regiões do estado, a ACCS tem que estar cada vez mais envolvida com a política para fazer o diferencial na representatividade do setor" finaliza Lorenzi.

Também foram convidados os candidatos a deputado estadual, Gelson Merisio, Moacir Sopelsa, e Reno Caramori e Romildo Titon, e os Federal, Jorginho Mello e João Rodrigues, porém não puderam estar presentes.

Reivindicações

Questão Política, de Desenvolvimento e Exportação

- Solicitar que sejam cumpridas as regras e acordos firmados junto a OMC quanto às exportações com relação à certificação da OIE para SC; Instituir um planejamento estratégico com garantias para o crescimento da produção de suínos; Maior participação da iniciativa privada nas missões internacionais para abrir novos mercados; Promover incentivos a indústria para a construção de armazéns para estocagem dos produtos de exportação; Ampliação do crédito de exportação através de acordos para a obtenção de financiamentos externos; Inclusão da ACCS nas discussões que envolvam a carne suína e conseqüentemente, os produtores.

Infra-estrutura

- Recuperação das BRs 282 e 470; Construção de ferrovias para escoamento da produção de carnes da região Oeste aos portos no sul; Ampliação dos portos de Imbituba e Itajaí; Ampliação de aeroportos com área específica para cargas; Criação de linha de crédito específica para construção de silos para estocagem de grãos; Linha de crédito especial para produtores independentes que tenham integração (mini integradoras); Ampliação da rede de energia elétrica trifásica no meio rural e aumento da cota de quilowatts subsidiado de 500kw para 2000kw;

Questão Tributária

- Redução de impostos para a carne suína (PIS-COFINS); Recuperação dos créditos de ICMS ao produtor na compra de equipamentos para o uso na propriedade rural; Diminuição das tarifas de energia elétrica ao produtor rural; Isenção do Funrural; Garantia de uma política de preço mínimo do suíno, compatível com o custo de produção e rentabilidade; Apoio ao PRONIR - Programa Nacional de Incentivo, Regulamentação e Coordenação do Sistema de Integração e Parceria Rural.

Pesquisa e Inovação

- Apoiar projetos de pesquisa que vise à melhoria ambiental e bem estar animal na suinocultura com agregação de valor ao produtor; Que a Celesc adquira a energia produzida por geradores a Biogás em granjas de suínos.

Meio Ambiente

- Buscar uma certificação internacional para que a carne suína catarinense tenha maior agregação de valor (selo verde); Fortalecer a infra-estrutura (carro/informática/profissionais) da FATMA para agilizar os processos de licenciamento; Padronizar processos, condutas e aplicações das normas pelos escritórios do órgão ambiental; Cumprimento do Código Ambiental de Santa Catarina;

- Apoio à aprovação do Novo Código Ambiental Brasileiro; Viabilizar o armazenamento de água (cisterna/açude) para uso em época de estiagem ou irrigação.

Sanidade

- Mais investimentos para melhorar a infra-estrutura da CIDASC como: carro, veterinários e computadores; Padronizar processos, condutas e aplicações das normas pelos escritórios do órgão de fiscalização sanitária.

Marketing

- Criação de uma taxa por animal abatido para uma grande campanha de marketing da carne suína para aumentar o consumo; Inclusão da carne suína na merenda escolar, presídios, entidades e órgãos Estaduais e Federais.
ACCS


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink