Frango

Sul já registra evolução positiva nos embarques de frango

O aumento registrado no Sul não foi geral, restringiu-se ao Paraná (+2,83%) e, em menor escala (+0,28%) ao Rio Grande do Sul
Por:
54 acessos

Embora em recuperação, as exportações brasileiras de carne de frango fecharam os 10 primeiros meses de 2017 sem ter alcançado o mesmo volume de janeiro-outubro de 2016. Mas isso já exclui a principal Região exportadora do Brasil: no Sul, o volume até aqui exportado aumentou 1,05%. Nas outras quatro Regiões os resultados ainda são negativos.

O aumento registrado no Sul não foi geral, restringiu-se ao Paraná (+2,83%) e, em menor escala (+0,28%) ao Rio Grande do Sul. Ou seja: Santa Catarina ainda opera com um déficit, de 1,18%, em relação a idêntico período de 2016. 

Já na segunda principal Região exportadora do País, o Centro-Oeste, apenas uma das quatro UFs apresenta resultado positivo: o Mato Grosso do Sul. Apesar, porém, da evolução expressiva (+8,11%), o volume sul-mato-grossense não conseguiu neutralizar a queda das outras três UFs da Região que, por isso, encerra os 10 primeiros meses do ano com um recuo de 4,29%.

Mesmíssima situação é observada no Sudeste, onde apenas uma das quatro UFs – o Espírito Santo – registra expansão em relação a 2016. Mas devido à pequena participação nas exportações, mesmo em termos regionais – menos de 1% do total exportado pelo Sudeste – os 13,14% de ganho dos capixabas foram insuficientes para impedir o recuo dos embarques da Região, que encerra o período com redução de, praticamente, 9% - um índice que inviabiliza qualquer possibilidade de reversão no bimestre final de 2017.

Respondendo por pouco mais de dois milésimos do volume até aqui exportado, as Regiões Nordeste e Norte também tendem a manter os resultados atuais, ou seja, devem fechar 2017 com volume negativo em relação ao ano anterior. Sob este aspecto, aliás, mantidas as médias registrados entre janeiro e outubro, apenas o Sul obterá resultado positivo no corrente exercício. E a perspectiva atual é a de uma expansão inferior a meio por cento nas exportações brasileiras de carne de frango.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink