Supersafra aquece demanda por leilões de máquinas no agronegócio
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,046 (0,55%)
| Dólar (compra) R$ 5,60 (-0,69%)

Imagem: Pixabay

CENÁRIO POSITIVO

Supersafra aquece demanda por leilões de máquinas no agronegócio

Mercado agro começa a perceber que o leilão é uma forma rápida e prática para a venda de um ativo
Por: -Aline Merladete
1630 acessos

Considerado um dos raros segmentos que praticamente não sente os efeitos da crise causada pela pandemia do novo coronavírus, o agronegócio se movimenta para cumprir acordos comerciais, ajustar os plantios e escoar as safras já para o próximo ano. Com expectativas de supersafras e negociações de longo prazo em andamento, entra um cenário positivo para planejamento e aquisição de ativos com melhor tecnologia, aquecendo o mercado de venda de bens usados e de leilões. O Superbid Marketplace, plataforma de transações on-line, em julho deste ano, registrou 63% de aumento no número de pregões, na comparação com o mesmo mês do ano passado.

Nos últimos 5 anos, a venda direta ou o leilão on-line despontaram como alternativa para enxugar ativos que não têm mais utilidade para empresas. O processo ganha agilidade e comodidade tanto para quem quer vender, quanto para quem deseja comprar. Com a digitalização, os lances são feitos de forma virtual, pelas telas de computadores, tablets ou celulares.

Plataformas especializadas nessa modalidade de venda para o segmento do agronegócio reúnem vendedores e compradores, que vão desde empresas a pessoas físicas interessadas na venda ou na compra de itens rurais, como máquinas pesadas, implementos agrícolas, parques industriais, caminhões e equipamentos.

De acordo com Marcelo Pinheiro, diretor técnico da MaisAtivo, empresa do Grupo Superbid e especializada em intermediação de ativos do agronegócio, em julho deste ano, o número de companhias buscando leiloar maquinários em desuso aumentou 53% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Para Pinheiro, o período de entressafra favorece a venda dos maquinários e garante à empresa recuperar parte do valor do produto para compra de um novo, que será usado para a nova colheita, evitando custos elevados na manutenção e recuperação. Já para o pequeno e médio agricultor que tem dificuldade de crédito no mercado, adquirir um equipamento de segunda mão pode ser a solução para aumentar a produção do campo e adquirir máquinas com altos descontos.

– O mercado agro começa a perceber que o leilão é a forma mais rápida e prática para a venda de um ativo, com a transparência necessária que antes não existia no processo. A inteligência de venda garante para a empresa à audiência necessária para despertar o interesse em potenciais compradores.

Nos últimos dois anos, a MaisAtivo realizou mais de mil projetos voltados para o segmento do agronegócio, além de mais de 20 mil ofertas de máquinas e equipamentos da categoria do agronegócio, com mais de 8 milhões de visitas no Superbid Marketplace. Cerca de 8 mil corporações e empresas vendedoras já utilizaram os serviços da plataforma, dentre eles, corporativos dos setores sucroenergético, grãos, café, entre outros que renovam a frota por meio das vendas on-line.

As ofertas que vão a leilão ficam na empresa que colocou os produtos à venda e a visitação é feita com antecedência, respeitando as regras exigidas pelas autoridades de saúde e seguindo as condições de venda e pagamento de cada vendedor.

*Informações da assessoria.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink