Tecnologia de pastagens permite plantas com mais nutrientes

Pastagem

Tecnologia de pastagens permite plantas com mais nutrientes

A forrageira pode ser usada tanto para alimentação animal como para cobertura em plantio direto
Por: -Eliza Maliszewski
125 acessos

A Embrapa Soja está lançando uma inovação que possibilita o aumento de 15% na produção de biomassa da braquiária e 10% no teor de proteína da pastagem, somando um incremento de 25%. Ela consiste na inoculação das sementes do capim com estirpes selecionadas da bactéria Azospirillumbrasilense. Este microrganismo promove o crescimento da planta, por meio da produção de fitormônios. O resultado é o maior desenvolvimento de raízes, possibilitando melhor absorção dos nutrientes.

A forrageira pode ser usada tanto para alimentação animal, fornecendo mais nutrientes, como para cobertura em plantio direto, com maior oferta de carbono ao solo além de ter mais eficiência na absorção de fertilizantes nitrogenados, o que gera economia, como explica o pesquisador Marco Antônio Nogueira. "Em nossos ensaios aplicamos 40 kg/ha de ureia, 30 dias após a semeadura. Verificamos que a maior eficiência de absorção de nitrogênio pelas plantas inoculadas correspondeu ao equivalente a uma segunda aplicação da mesma dose. É uma grande economia, considerando o alto custo do adubo nitrogenado e que o custo com a inoculação é de R$ 10 à R$ 12 por hectare".
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink