Tecnologia nuclear ganha espaço no meio rural brasileiro


Agronegócio

Tecnologia nuclear ganha espaço no meio rural brasileiro

Por: -Admin
11 acessos

A Agrishow está sendo palco, nesta semana, da tecnologia nuclear utilizada no campo. Os avanços na área estão sendo exibidos pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) desde esta segunda-feira (28) até o próximo dia 3 de maio, em Ribeirão Preto (SP).

Uma das grandes vedetes da tecnologia é a maior durabilidade de alimentos de origem animal e vegetal quando recebem pequenas e controladas doses de radiação gama, como garantem pesquisadores da Cnen.

A Comissão Nacional de Energia Nuclear explica que a irradiação é aprovada pela FAO (órgão da ONU para a agricultura). Em mais de 30 países a técnica é utilizada. No resto do mundo, é aplicada em cerca de 40 tipos de alimentos, como grãos, especiarias, carnes, peixes, ovos, frutas e legumes. "Na veterinária, aparelhos de raio-x identificam fraturas ósseas e outros problemas”, dizem os pesquisadores.

A Cnen diz que no Brasil existem quatro irradiadores de alimentos funcionando comercialmente, três deles em São Paulo. Em Belo Horizonte, há um no Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN), uma das unidades da Cnem.

Alguns irradiadores brasileiros funcionam exclusivamente para pesquisas. Outros estão em fase de construção e devem entrar em atividade comercial ainda neste ano. Entre eles, está o do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), unidade da Cnem na cidade de São Paulo.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink