Tendência é de que insumos continuem mais caros

ESTIMATIVAS

Tendência é de que insumos continuem mais caros

“Para 2019, algumas questões ainda têm que ser respondidas, tanto do lado da oferta quanto o da demanda"
Por: -Leonardo Gottems
857 acessos

O relatório de expectativas para o agronegócio brasileiro em 2019, produzido pelo Rabobank, indicou que a tendência é de que a alta nos insumos agrícolas continue valendo para o ano que vem. De acordo com o documento, os preços dos fertilizantes e de alguns defensivos valorizaram consideravelmente durante todo o 2018. 

“Com relação aos fertilizantes nitrogenados e fosfatados: a pressão da demanda no segundo semestre do ano, a redução do aumento das expectativas de produção e a limitada participação da China nas exportações, sustentaram as altas de preços a partir do 2º trim. O embargo levantado pelos EUA ao Irã em agosto de 2018, também causou forte pressão nos preços da ureia no início do 4º trim”, diz o texto. 

Já para o Potássio, o aumento da capacidade nominal de produção tem sido parcialmente anulado pelo fechamento de algumas plantas para reformas. Nesse cenário, a forte demanda de países como Brasil, China e Índia motivou sucessivos aumentos de preços.  

“Para 2019, algumas questões ainda têm que ser respondidas, tanto do lado da oferta quanto o da demanda. Do lado da demanda, a primeira delas é: qual é o volume de ureia os EUA precisam buscar no mercado internacional no 1º trim. de 2019, para atender a migração de área de soja para milho, trigo e algodão? Outra questão importante é quando a valorização do dólar (e dos fertilizantes) vai, finalmente, impactar a demanda da Índia e do Sudeste Asiático”, indica. 

O relatório afirma ainda que existe alguns pontos de atenção para serem levados em conta no ano que vem, como o fato de o Rabobank ter estimado que as importações de 2019 devem superar 28 milhões de toneladas, 6,3% maior que 2018. Além disso, os custos elevados seguem estimulando o produtor rural a aumentar a participação de produtos pós-patente em sua cesta de defensivos.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink