TO: governo celebra retirada da vacina contra a febre aftosa
CI
Imagem: Marcel Oliveira
FEBRE AFTOSA

TO: governo celebra retirada da vacina contra a febre aftosa

Após 30 anos, Tocantins está apto a solicitar a certificação internacional da zona livre de febre aftosa
Por:

Com o comprometimento de todos, o Tocantins está, há 25 anos, livre da febre aftosa com vacinação. E, no último dia 30 de abril, foi anunciado pelo ministro da Agricultura, Marcos Montes; e pelo secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Guilherme Leal, que o Tocantins passará a ter a autorização para suspender a vacinação contra a febre aftosa, após a realização da segunda etapa da campanha, que ocorrerá em novembro de 2022. Esse momento histórico foi celebrado com muita alegria pelo governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, juntamente com os servidores da Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec/TO).

O governador Wanderlei Barbosa exaltou o trabalho executado pelos servidores da Adapec. “Eu quero dizer que o trabalho da Adapec é sério, que os nossos fiscais, administrativos e todos os servidores são fundamentais. São vocês que movimentam a nossa economia que vai passar a crescer ainda mais, porque estaremos livres da vacinação e o nosso gado está saudável. E, ele só está saudável porque vocês trabalharam, fiscalizaram, compreenderam a importância e exigiram a vacinação. Nós temos a melhor carne do mundo, porque vocês trabalham ao nosso lado. Quero parabenizar a todos vocês, do Paulo [presidente da Adapec] até o pessoal da limpeza, porque todos são igualmente importantes nesse trabalho. Em nome do Governo, eu vim para abraçá-los e agradecê-los pelo trabalho que fizeram livrando o nosso rebanho da febre aftosa”, destacou.

Adapec

O presidente da Adapec, Paulo Lima, destacou o apoio que recebeu do Governo do Tocantins para que pudessem chegar a esse status. “Estou muito feliz com a notícia de que estamos entre os estados que farão a última vacinação contra a febre aftosa em novembro. Foi muito trabalho, mas fomos à luta, tivemos apoio do Governador que nos deu condições para chegarmos aonde estamos, com frota nova, funcionários e tudo o que solicitamos. E eu quero agradecer a vocês, que são servidores da Adapec, que, com muita responsabilidade e empenho, conduziram esse trabalho”, frisou.

O empenho dos produtores tocantinenses também foi lembrado pelo presidente. “Não tem como esquecer a responsabilidade do nosso produtor. Ele é consciente da sua responsabilidade e vem fazendo um bom trabalho durante esses anos todos. Tudo isso é resultado de anos de luta, não é só de agora, outras pessoas também lutaram para chegar onde nós chegamos. Quero agradecer também à Secretaria de Agricultura [Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura] e ao Mapa. O Tocantins vai levantar essa bandeira de livre de aftosa sem vacinação”, comemorou.

O vice-presidente da Adapec, Lenito Abreu, que é servidor de carreira, também salientou a atenção que o governador Wanderlei Barbosa tem dado ao setor. “Já tivemos dificuldades com carro, de computador, de tudo, mas hoje vivemos o melhor momento da Adapec. O zelo que o governador Wanderlei Barbosa tem pela Defesa Agropecuária é diferente, tudo o que a gente precisava e levou a demanda para o governador, ele atendeu. É isso que trouxe a condição de estarmos habilitados para fazer a retirada da vacinação. Estamos na busca há mais de 30 anos por esse status e ele veio, mas só veio graças ao investimento de mais de 100 carros, o apoio com o Ministério de mais de R$ 4 milhões que está vindo para informatizar, o reconhecimento das progressões dos servidores, o Redad [Ressarcimento de Despesas de Atividade de Defesa Agropecuária], com mais de 12 anos, a primeira vez que ele vem em dia é nessa gestão. Quero agradecer também a cada colega que dá o seu amor por isso aqui”, complementou.

Novos mercados

Com essa nova posição, o Tocantins estará apto a integrar o seleto grupo de estados brasileiros que possuem a certificação internacional da zona livre de febre aftosa. Certificação essa que irá expandir as negociações no setor, ampliando o leque de mercados disponíveis internacionalmente.

O governador Wanderlei Barbosa ressaltou a importância desse momento com relação à abertura de novos mercados para a atividade pecuarista. “Há 25 anos, o Tocantins está livre da febre aftosa, realizando as campanhas regulares de vacinação, dando segurança ao nosso produtor para produzir com tranquilidade, com menos impacto econômico e colaborando com o desenvolvimento do nosso Estado. E agora, com essa autorização, poderemos expandir a nossa atuação, inclusive no mercado internacional. Nosso compromisso agora é continuar zelando pelas atividades agropecuárias, ao dar condições aos nossos produtores continuarem colaborando juntamente conosco no desenvolvimento do Tocantins”, finalizou.

Para o presidente executivo do Sindicato das Indústrias de Carnes Bovinas, Suínas, Aves, Peixes e Derivados (Sindicarnes), Gilson Ney Bueno Cabral, a retirada da vacina coloca o Estado em um grupo de elite, mas reforça que é necessário manter as ações de fiscalização. “Hoje, o Tocantins está inserido em um grupo de elite do Brasil. Apenas o Sul e o Sudeste eram livres de aftosa sem vacinação e, agora, está chegando ao Centro-Oeste e ao Norte. Existe uma campanha muito grande do Governo Federal, por meio do Ministério da Agricultura, que tem colocado todos os esforços para a retirada da vacina, porque isso é credibilidade no mercado internacional e o Tocantins está inserido. Apesar dessa etapa que foi vencida, muito mais importante agora é mantermos isso, visto que os nossos estados-vizinhos ainda não estão inseridos na retirada da vacina. Agora, nós temos que investir e manter as campanhas de governo e as fiscalizações de fronteira. Para nós, é muito importante essa manutenção, porque é uma vitrine para o mercado internacional”, destacou.

Gilson Ney Bueno Cabral parabenizou ainda o Governo do Tocantins por esse momento histórico. “O Governo do Tocantins está de parabéns, por meio da Secretaria da Agricultura e da Adapec, pelo projeto e pelo acompanhamento juntamente com o Ministério da Agricultura, que preparou o Estado para esse momento histórico. Essa qualificação do Estado do Tocantins dá as condições de venda para qualquer mercado do mundo. Para o setor da indústria, essa conquista é muito importante, pois isso é o espelho para o mundo, para o mercado internacional”, declarou.

Carne de Qualidade

O presidente da Adapec, Paulo Lima, afirmou ainda que a suspensão da vacina é uma chancela de qualidade do produto. “Isto irá proporcionar economia ao produtor rural e desenvolvimento, já que a suspensão chancela a qualidade do produto para atender países mais exigentes, que só compram de áreas que não se vacinam contra a doença”, informou.

O pecuarista de Ipueiras, Valmir Almeida, relata que, para o produtor, essa conquista é uma segurança e um alívio. “Isso é um alívio, a gente se sente mais seguro que essa doença não tem mais aqui. Há muito tempo que a gente vacina, vem cuidando direitinho. E agora, com a suspensão da vacina, nossos rendimentos vão aumentar também, por mais que seja barata a vacina, em muita quantidade, acaba ficando caro e isso pesa no bolso do produtor”, concluiu.

Atualmente, no Brasil, somente os estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e partes do Amazonas e do Mato Grosso têm a certificação internacional de zona livre de febre aftosa sem vacinação.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.