TO: produção de feijão-caupi pode aumentar em 456%
CI
Imagem: Divulgação
SAFRA

TO: produção de feijão-caupi pode aumentar em 456%

São estimadas 37,11 mil toneladas na próxima safra 2021/2022
Por: -Eliza Maliszewski

A produção de feijão-caupi é uma das culturas em potencial de expansão no mercado tocantinense. Popularmente conhecido como feijão-de-corda ou fradinho é uma das principais bases de cultivo e geração de renda, principalmente na agricultura familiar.  A expectativa do 5° levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é um crescimento de 456,6% na produção do feijão-caupi no Tocantins, nesta primeira safra 2021/2022. 

Na safra 2020/2021, o cultivo do feijão chegou a 6,66 mil toneladas, saltando para uma estimativa de 37,11 mil toneladas nesta próxima safra, um incremento de 456,9%. A expectativa de crescimento na área também é expressiva, passando de 7,61 mil hectares para 27,11 mil hectares, um aumento de 256,2% na área de plantio.

Produtividade

O cultivo do feijão-caupi deve alcançar também alta produtividade. A previsão é que nesta safra, 2021/2022, a produtividade tenha um salto de 56,3%, saltando de 876 kg por hectare na safra anterior para 1.369 kg nesta próxima safra, com uma participação ainda tímida na produção de grãos totais de 0,6%.

Segundo o engenheiro agrônomo da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Ricardo Taques, esse aumento da área plantada no Tocantins do feijão-caupi foi devido à antecipação das chuvas, que permitiu a alguns produtores de arroz, da região de várzeas, efetuarem o plantio de feijão antes do plantio do arroz. “E o aumento da produtividade ocorreu em virtude dessas áreas serem de produtores empresariais, que fazem uso de mais tecnologia em comparação aos produtores familiares”, detalhou.

Alternativa para agricultura familiar

O engenheiro agrônomo destaca ainda que o plantio do feijão-caupi possui suas vantagens para os agricultores, por ser de ciclo curto e menor exigência hídrica. “Além de elevada rusticidade e fatores que permitem a este grão ser cultivado em solos de baixa fertilidade, sendo uma alternativa para aumento de produção e renda na agricultura familiar”, explicou.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.