Tomate

Tomate rasteiro de GO pressiona cotações na CEAGESP e na BA

Enquanto uma caixa de 28-30 kg do rasteiro tem média de R$ 30,00, a caixa de 20 kg do salada 2A vale R$ 26,50
Por:
150 acessos

A comercialização do tomate salada longa vida diminuiu no início desta semana na Ceagesp. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, esse cenário está atrelado ao maior volume do tipo rasteiro para mesa produzido em Goiás no mercado paulista, por conta dos menores patamares de preço dessa variedade.

Conforme dados do Hortifruti/Cepea, enquanto uma caixa de 28-30 kg do rasteiro tem média de R$ 30,00, a caixa de 20 kg do salada 2A vale R$ 26,50 (médias em 16 e 17 de outubro).

O tomate do estado goiano também vem competindo com o mercado do Nordeste (com a praça baiana de Irecê, especificamente), pressionando as cotações na região. De julho a outubro (até o dia 13), o preço médio do tomate na praça nordestina foi de R$ 15,95/cx, valor 49% inferior à média do mesmo período de 2016, de R$ 31,45/cx.

Além disso, problemas com a traça do tomateiro e a baixa disponibilidade de água interferiram na qualidade e na produtividade média da região

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink