Tratamento de sementes aumenta produtividade da lavoura em 10%

Agronegócio

Tratamento de sementes aumenta produtividade da lavoura em 10%

Utilização de biofertilizante melhora produtividade, restaura microbiota do solo e aumenta índices nutricionais da lavoura
Por:
1393 acessos

O tratamento de sementes antes do plantio é uma medida simples mas, com o produto correto, resulta em ganho de até 10% na colheita. É o que vem acontecendo nas fazendas do Grupo Golin, que decidiu inovar e apostar no PT4-O, um fertilizante organomineral sustentável desenvolvido pela LBE Biotecnologia.

José Guerra, pesquisador da LBE, explica que a aplicação do PT4-O é feita diretamente nas sementes de soja, milho e algodão antes do plantio. “As propriedades do fertilizante facilitam a multiplicação dos fungos benéficos existentes no solo, fator que proporciona à planta um ciclo mais saudável, aumentando a capacidade de absorver micronutrientes e, consequentemente, um aumento na produtividade.” Outro benefício é o alto poder enraizante proporcionado pelo produto, por meio do qual as raízes se desenvolvem em maior quantidade e com mais rapidez.

De acordo com Guerra, por tratar-se de um aminoácido 100% natural, produzido com matéria orgânica vegetal por uma técnica inovadora, que utiliza reatores com mudanças de temperatura extremas e muito precisas, o PT4-O é totalmente seguro e livre de resíduos, além de aumentar a microbiota do solo devolvendo, assim, sua estrutura ideal de produção.

Os resultados agradaram o presidente do Grupo Golin, Paulo Golin, que enfatiza as vantagens do processo: “Com investimento baixo, de cerca de R$ 30 por hectare, conseguimos colher 10% a mais em cada safra, além de manter o solo saudável e zelar pela saúde dos profissionais que lidam com a terra. Por isso expandimos o uso do PT4-O por todas as fazendas do Grupo.”

Além dos ganhos ambientais e em produtividade, testes realizados em grãos de soja e milho cultivados com PT4-O apontam aumento significativo no índice de proteínas e extrato etéreo.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink