Tribunal dos EUA rejeita corte abrupto do dicamba

Imagem: Divulgação

EUA

Tribunal dos EUA rejeita corte abrupto do dicamba

Produtores podem seguir usando os estoques
Por: -Leonardo Gottems
331 acessos

O Tribunal de Apelações do Nono Circuito dos Estados Unidos rejeitou uma moção de emergência pelo corte imediato do uso do herbicida dicamba pelos agricultores, uma vitória do plano da Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) para permitir a pulverização do herbicida na soja e algodão geneticamnete modificados até 31 de julho. O tribunal anulou a aprovação da EPA de versões do dicamba vendidas pela Bayer, BASF e Corteva em 3 de junho e, alguns dias depois, a EPA disse que os agricultores poderiam usar os estoques já existentes na fazenda até o final de julho. 

Uma coalizão de grupos agrícolas e ambientalistas, vencedores na decisão de 3 de junho, pediu que a proibição do dicamba e que a EPA fosse desprezada por permitir uma eliminação gradual. A Associação Americana de Soja  saudou a decisão mais recente do Nono Circuito, com sede em San Francisco. 

"O Congresso forneceu a certeza necessária aos produtores em tempos críticos - como a estação de plantio agora - equipando a EPA com a autoridade de 'estoques existentes' que exercia", disse o grupo de commodities. Os produtores de soja gastaram US$ 3,35 bilhões em sementes de soja e centenas de milhões de dólares em herbicidas e outros insumos, como fertilizantes, afirmou. 

Ao permitir a dicamba até 31 de julho, a EPA permitiu efetivamente o uso do produto químico para o restante das épocas de cultivo de soja e algodão. A maioria dos estados possui regras que permitem o dicamba somente nas primeiras semanas após o surgimento das mudas, na tentativa de reduzir a chance de danos aos campos vizinhos. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink