Trigo: possibilidade de quebra afasta vendedores
CI
Imagem: Pixabay
CEREAIS

Trigo: possibilidade de quebra afasta vendedores 

O Paraná tem as primeiras colheitas de trigo entre 12 e 37,5 sacas/hectare no Oeste
Por: -Leonardo Gottems

A possibilidade de quebra na safra do trigo no Rio Grande do Sul acabou fazendo com que vendedores sumissem, enquanto os preços recuam de novo, de acordo com informações que foram divulgadas pela TF Agroeconômica. “Com isto o dia de mercado disponível foi morto.  Em resposta os compradores locais baixaram ainda mais a indicação para R$ 1.450,00 FOB e vendedor segue pedindo R$ 1.520,00 a R$ 1.550,00, mas a maioria saiu do mercado, esperando melhor definição da safra”, comenta. 

Ainda não há preços para volume de safra nova em Santa Catarina, enquanto o lucro está em 13,69% no momento. “Mercado de trigo recomeçou a se movimentar, com os relatos  de nova queda  nos  preços do trigo  disponível no Rio Grande do Sul.  O estado praticamente não tem mais trigo disponível e se  abastece  com  o  trigo  gaúcho,  mais  barato  que  o paranaense”, completa a consultoria. 

O Paraná tem as primeiras colheitas de trigo entre 12 e 37,5 sacas/hectare no Oeste. “Já o relatório do DERAL informa que as condições boas (56%,  médias  (32%)  e  ruins  (12%)  permanecem inalteradas  há  três  semanas,  as  os  percentuais  das fases aumentara: já são  40% em maturação, 38% em frutificação  –  ambas  muito  susceptíveis  a  ventos fortes, granizo e chuvas – 15% em floração (outra fase susceptível)  e  7%  em  desenvolvimento  vegetativo.  E, como relatamos ontem, há anúncio de fortes ventos e chuvas para o Oeste, Sudoeste e Centro-Sul do Paraná nesta semana, com precipitações preocupantes de até 40 mm”, indica. 

“Com relação aos preços, trigo safra velha no Paraná ofertas a R$ 1650,00/t FOB, com moinhos indicando R$ 1600,00/t CIF. Vendedores indicando R$ 1.700,00 FOB para setembro. Moinhos recuaram o preço em cem reais/tonelada para R$ 1.500,00/t CIF para outubro. Para novembro comprador a R$ 1.450,00, sem vendedores. Um complicador para o mercado de lotes são os altos preços de balcão de algumas empresas,  entre  R$  89,00  e  R$  92,00/saca  para  o  agricultor,  o  que  equivaleria  a  R$  1.484,00  e  R$  1.534,00, respectivamente”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.