Trigo do governo abarrota armazéns

Agronegócio

Trigo do governo abarrota armazéns

Muito do trigo estocado nos armazéns foi adquirido pelo governo
Por:
1535 acessos
O produto acumulado é de safras passadas e maior parte foi adquirida pelo governo federal, que importa cerca de metade do consumo, principalmente da Argentina

Apesar da produtividade recorde atingida na safra 2010/11 boa parte da produção de trigo continua abarrotada nos armazéns da região. O produto acumulado é de safras passadas e maior parte foi adquirida pelo governo federal, que importa cerca de metade do consumo, principalmente da Argentina. Em função disso, muitos produtores, conforme levantamento preliminar do Departamento de Economia Rural (Deral), do núcleo regional da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), vão manter a área do ciclo anterior, que atingiu 125mil hectares.Para o engenheiro agrônomo do Departamento de Economia Rural (Deral), José Roberto Tosato, a dificuldade em comercializar o trigo de safras passadas – apesar de ter qualidade – e os baixos preços pagos ao produto – hoje entre R$ 28,80 a R$ 30,50 a saca de 60 quilos – são fatores que influenciam os produtores no momento de planejar a próxima safra. Levantamento preliminar do Deral aponta que a área plantada de trigo deve permanecer estável na região dos Campos Gerais na comparação com o ciclo anterior, quando foram cultivados 125 mil hectares.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink