Trigo rendido

Agronegócio

Trigo rendido

Reserva de R$ 150 milhões não deve estimular mercado de imediato
Por:
688 acessos
A confirmação de que o governo federal reservou R$ 150 milhões para estimular o mercado a pagar preço mínimo ao produtor de trigo não deve estimular imediatamente o mercado, conforme os analistas do setor e a reação imediata do mercado. A saca do cereal estava a R$ 29,8 ontem no Paraná, 11% abaixo do preço mínimo (R$ 33,45), em mais um dia de baixa.

A previsão do início da temporada 2013/14 — antes da safra atual de trigo — era de que, se colhesse 6,7 milhões de toneladas, o Brasil exportaria 600 mil t. Agora, apesar de apontar colheita de 7,67 milhões de t (15% maior), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) mantém estimativa de que o país vai remeter ao mercado externo 650 mil t (só 8% a mais do que o inicialmente estimado).

Por outro lado, os preços caíram ao ponto de reduzir a tonelada do produto nacional a US$ 210 no mercado paranaense. No mercado internacional, a cotação chega a US$ 230 em leilões realizados no Egito. A Rússia, depois de exportar 8,6 milhões de t (26% a mais do que em 2013), só entrega o cereal a US$ 240 por t.

Exportação

650 mil toneladas de trigo devem ser exportadas pelo Brasil em 2014, conforme a Conab, apesar de o cereal nacional estar cada vez mais barato na comparação com as cotações de leilões internacionais.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink