Ucrânia quer intercâmbio tecnológico para produção de açúcar

Agronegócio

Ucrânia quer intercâmbio tecnológico para produção de açúcar

A Ucrânia quer investir em intercâmbio tecnológico com o Brasil na produção de açúcar e etanol
Por:
181 acessos

A Ucrânia quer investir em intercâmbio tecnológico com o Brasil na produção de açúcar e etanol. A afirmação é do vice-ministro de Política Agrícola da Ucrânia, Yaroslav Gadzalo, que se reuniu com o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Gerardo Fontelles, nesta quinta-feira (20).

Segundo Gadzalo, com a entrada da Ucrânia na Organização Mundial do Comércio (OMC), em 2008, uma cota de 150 mil toneladas de açúcar foi aberta ao Brasil sem incidência de impostos. A produção ucraniana é de 1,9 milhões de toneladas de matéria-prima e o déficit no consumo é de 260 mil toneladas. A importação de fertilizantes da Ucrânia também esteve na pauta.

Fontelles citou as negociações, já em curso, para a criação de um Comitê Consultivo Agrícola (CCA), que coordenará a política das áreas especiais como acesso a mercados, pesquisa agrícola, cooperação técnica e elaboração de normas. Além disso, o secretário-executivo propôs missões empresariais para estimular o crescimento comercial e os investimentos entre os países.

Exportações - No ano passado, as exportações brasileiras de produtos agropecuários para a Ucrânia totalizaram US$ 352,7 milhões. A pauta do comércio com o país da Europa Oriental está concentrada, principalmente, em carne suína in natura (US$ 135,8 milhões), carne bovina (US$ 117,5 milhões) e café solúvel (US$ 42,7milhões).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink