UE aprova fusão das empresas brasileiras Citrovita e Citrosuco

Agronegócio

UE aprova fusão das empresas brasileiras Citrovita e Citrosuco

"As empresas consideram que a decisão (...) representa importante etapa do processo de criação da nova companhia"
Por:
2878 acessos
As brasileiras Citrosuco e Citrovita receberam aprovação regulatória da União Europeia para formar a maior companhia global de suco de laranja, que vai controlar um quarto do mercado global do produto. Mas a negociação necessita ainda passar por uma avaliação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão de defesa da concorrência brasileiro.


Em nota enviada ao DCI, as empresas comemoraram a decisão da Comissão Europeia. "As empresas Citrosuco e Citrovita consideram que a decisão (...) representa importante etapa do processo de criação da nova companhia", informa o comunicado. O mercado europeu é o maior comprador e responde por cerca de 70% das exportações de suco de laranja do Brasil.

No entanto, o documento alerta para a necessidade do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão de defesa da concorrência brasileiro, ainda avaliar o processo. Recentemente, a Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda recomendou que o Cade que aprove o negócio, anunciado há um ano, sem restrições. A Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça deve acompanhar a sugestão antes de enviar o processo ao Cade para ser avaliado.


A fusão das duas companhias irá criar a maior produtora de suco de laranja do mundo, com mais de 40% do processamento da fruta no País, maior exportador mundial da bebida com uma movimentação anual de US$ 1,1 bilhão por ano, com instalações no Brasil, Japão, Bélgica, Austrália e Estados Unidos

O grupo Votorantim, que controla a Citrovita, terceira maior exportadora de suco, e o grupo Fischer, que controla a Citrosuco, segundo maior exportador, terão cada um 50% na companhia. "Ainda que a fusão crie a maior fornecedora de venda por atacado de suco de laranja, a comissão européia concluiu, depois de profunda investigação, que será mantida suficiente competição de um número de companhias na Europa e em todo o mundo", afirmou a entidade, que atua como reguladora de concorrência da UE, sem impor restrições para a aprovação do acordo.


Cutrale

Enquanto isso, a Cutrale voltava atrás e desistia, ontem, de uma proposta de acordo com o Cade, que estava em andamento há alguns meses, em relação à investigação de um suposto cartel na área de suco de laranja, a maior na área de combate a este tipo de crime. As sugestões para o Termo de Cessação de Conduta (TCC) estavam todas sob sigilo.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink