Usina Lins otimiza plantio mecanizado de cana com recursos de máquina automatizada
CI
Imagem: Divulgação
AGRICULTURA

Usina Lins otimiza plantio mecanizado de cana com recursos de máquina automatizada

Acessórios incorporados à plantadora diminuem custo e melhoram aproveitamento de insumos
Por:

Em decorrência do uso do sulcador, há uma redução de custo nessa etapa do processo de produção de cana-de-açúcar – revela o diretor dessa unidade sucroenergética, que incorporou este recurso às suas máquinas automatizadas.  

“O sulcador permite um preparo final do solo adequado à deposição do rebolo”, afirma. Com haste que pode atingir uma profundidade de até 40 centímetros, o acessório elimina torrões e ondulações do terreno. O uso do sulcador cria um ambiente propicio para a brotação da gema, diminuindo o número de falhas e da quantidade de mudas usadas no plantio.

A utilização das caixas de óxido – que são também recursos adicionais da plantadora automatizada – cria condições favoráveis para a incorporação de óxido de cálcio e magnésio, que são poucos móveis no solo, observa Rodrigo Corrêa. A aplicação destes nutrientes em profundidade facilita o desenvolvimento das raízes – explica.

“O uso dos óxidos, durante o plantio de cana, não substitui a calagem que deve ser realizada em área total. O maior benefício é a exploração radicular no solo em profundidade, o que minimiza os impactos de déficit hídrico nas plantas”, ressalta.

Outro componente da plantadora, que tem ajudado a Usina Lins a melhorar o processo de plantio e de produção de cana-de-açúcar, é o controle automatizado dos insumos que permite uma melhor distribuição, otimizando recursos e garantindo a qualidade da operação – afirma o diretor agrícola.

As plantadoras mecanizadas de cana tiveram uma evolução significativa – avalia –, ­ visando redução do consumo de mão de obra, economia de mudas, uniformidade de distribuição dos rebolos, qualidade da aplicação dos defensivos, estimulantes e fertilizantes.

O plantio mecanizado automatizado é realidade na Usina Lins desde 2017. “Estamos satisfeitos com os resultados, obtendo plantios muito bons, com diminuição de mão de obra e baixo índice de falha. Com o plantio automatizado, conseguimos reduzir o consumo de mudas de 18 para 13 toneladas por hectare”, resume.

Essa unidade sucroenergética possui 12 plantadoras, sendo todas automatizadas, que fazem o plantio de 8 mil hectares, em média, por ano. As máquinas são dotadas de Sulcador com Dispositivo Destorroador e 2 Caixas de Óxidos.

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink